Após mais de 24h de apagão, Santana e outras cidades voltam a ter energia elétrica De acordo com a Equatorial Alagoas, as más condições climáticas adiaram os trabalhos de retomada.

18 fev 2021 - 08:24

Subestação de Santana do Ipanema após o retorno da energia (Foto: André Henrique / Conexão Notícias)

Era por volta das 23h desta Quarta-feira de Cinzas quando moradores da cidade de Santana do Ipanema voltaram a receber o serviço de energia elétrica, deficiente desde às 20h24 do dia anterior, quando raios atingiram a subestação da cidade e danificaram dois transformadores.

A Equatorial Alagoas, concessionária responsável pelo serviço de distribuição da energia tinha previsto resolver os problemas até as 19h, mas em nota avisou que as más condições climáticas afetaram a resolução. Quando a energia foi religada passava alguns minutos que a chuva havia cessado.

Como foi

Segundo a Equatorial o trabalho envolveu mais de 30 profissionais, que trabalharam de maneira diuturna, para realizar manobras e acelerar a recomposição do sistema para as localidades impactadas, até a conclusão dos serviços.

Foram 27 horas de trabalho para normalizar o fornecimento. Os técnicos da Distribuidora atuaram com agilidade e segurança para conectar a subestação móvel a rede elétrica e restabelecer a energia dos municípios envolvidos na ocorrência.

A Equatorial precisou deslocar uma subestação móvel para Santana do Ipanema. A unidade chegou ao município às 17h desta quarta-feira (17), transportada por um veículo equipado e preparado para esse tipo de carga, já que o equipamento mede desmontada cerca de 19m e pesa 55 toneladas. Para se locomover, o caminhão trafega a 35km/h.

Subestação móvel chegando em Santana do Ipanema (Foto: Equatorial Alagoas)

A subestação móvel seguirá em operação até o dia 27 de fevereiro, data prevista para a substituição dos transformadores danificados da subestação de Santana do Ipanema. “Esta unidade é dotada de capacidade para suprir totalmente o fornecimento para todos os municípios afetados com qualidade e confiabilidade”, explicou o superintendente de Operações da Equatorial, Sérgio Valinho.

O responsável destacou que durante a interrupção do fornecimento, a Equatorial deu todo suporte a hospitais, unidades de saúde e outros serviços essenciais para que não tivessem o funcionamento prejudicado.

Da Redação com informações da Equatorial Alagoas

Comentários