Em Santana, moradores criticam aumento da taxa de iluminação pública

01 mar 2018 - 11:00

Moradores de Santana do Ipanema, município do Médio Sertão de Alagoas, estão na bronca com a Prefeitura (Foto: Lucas Malta / Alagoas na Net)

Moradores de Santana do Ipanema, município do Médio Sertão de Alagoas, estão na bronca com a Prefeitura. O motivo é que neste mês de fevereiro eles foram surpreendidos por um aumento considerável da Contribuição de Iluminação Publica (CIP).

Através das redes sociais ou da rádio local, vários cidadãos relevaram ter percebido que o valor cobrado pelo Executivo praticamente dobrou. Essa semana as reclamações se acentuaram, mas ainda na semana passada o servidor público Sergio Campos já havia levantado o tema em seu facebook.

No ultimo dia 22 ele postou fotos de duas contas de energia apontando a diferença. “Alguma autoridade de Santana do Ipanema sabe me dizer o porquê de um aumento tão grande na Contribuição de Iluminação Pública (COSIP)?”, questionou o internauta, percebendo uma mudança de R$ 17 para R$ 31 só da taxa.

O santanense ainda levanta mais uma dúvida: “Outra coisa: quanto está sendo arrecadado pelo nosso município e, para onde está sendo destinado este recurso, já que todos os dias nós ouvimos moradores reclamarem que os postes das suas ruas estão apagados”, indaga ele.

Aumento na CIP surpreendeu morador (Reprodução / Facebook)

Através da Rádio Milênio FM, nesta quinta-feira (1) foram muitos os depoimentos de moradores com a mesma queixa. “Olha quanto eu estou pagando de iluminação pública”, apontou a dona de um mercadinho, ao citar o valor de R$ 99. “Isso é um absurdo”, completou ela.

Procurando respostas

Em busca de responder os questionamentos, o site Alagoas na Net procurou o secretário Municipal de Infraestrutura, Genildo Bezerra, que é o titular da pasta responsável pelo setor de iluminação. Por telefone ele disse que iria buscar detalhes junto ao Cigip (Consórcio responsável pela gestão), mas adiantou que se houve aumento na taxa essa já teria passado pela Câmara de Vereadores.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários