É falso que o uso de máscaras cause problemas de saúde

09 mar 2021 - 17:45

Foto: Agência Alagoas

Circula nas redes sociais um vídeo em que um homem, que se identifica como médico, recomenda que as pessoas não usem máscaras, pois seu uso supostamente causaria problemas de saúde. A informação é falsa. 

No vídeo de um evento em Belo Horizonte, o homem diz à plateia: “Fiquei muito feliz em ver todos conscientes sem máscara”. Diz ainda que o uso das máscaras poderia causar trombose e desregulação da flora intestinal. Nenhuma dessas informações tem qualquer embasamento científico.

O homem no vídeo é o ginecologista e nutrólogo mineiro Sérgio Marcussi. Em outubro de 2020 foi aberta uma investigação do Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRM/MG) para apurar a conduta do médico. O caso veio à tona depois que Marcussi divulgou em suas redes sociais que estaria emitindo atestados para todos que não quisessem utilizar as máscaras. 

Ao jornal Estado de Minas , o médico voltou atrás. “Não estou entendendo a polêmica. Sou a favor de máscaras. A repercussão não tem sentido nenhum, zero”, afirmou. 

Na mesma matéria, o corregedor do CRM/MG, Ricardo Hernane, defende o uso das máscaras. “Não temos nenhum dado que contraindique o uso de máscaras. As políticas adotadas em todo o mundo são do uso de máscaras e isolamento, o que seguimos na literatura e na própria Lei 13.979. O médico tem autonomia, mas tem que estar fundamentado na literatura médica. Qualquer medida médica precisa ter embasamento técnico. Não posso criar medida da minha cabeça”, diz.

Em 2020, a editoria Alagoas Sem Fake já havia realizado uma verificação de fatos a respeito de supostos problemas causados pelas máscaras. Na ocasião, a pneumologista Fátima Alécio, médica da Santa Casa de Misericórdia de Maceió, explicou que o uso prolongado da máscara não gera qualquer tipo de intoxicação no usuário. “Se intoxicasse eu estaria morta, pois trabalho com pacientes com tuberculose e uso máscara a minha vida inteira. A maioria dos médicos usa com muita frequência também, desde sempre”, esclareceu.

Alagoas Sem Fake

Com foco no combate à desinformação, a editoria Alagoas Sem Fake verifica, todos os dias, mensagens e conteúdos compartilhados, principalmente em redes sociais, sobre assuntos relacionados ao novo coronavírus em Alagoas. O cidadão poderá enviar mensagens, vídeos ou áudios a serem checados por meio do WhatsApp, no número: (82) 98161-5890.

Da Agência Alagoas

Comentários