Deputado em AL pede cumprimento da lei que dá 50% de desconto no registro de imóveis

30 jan 2017 - 18:51


Alagoas é o único estado da federação que a lei não é aplicada devido uma resolução do Conselho Estadual de Magistratura.

Foto: Ilustração

Foto: Ilustração

O deputado estadual Rodrigo Cunha esteve nesta segunda feira (30) com o presidente do Tribunal de Justiça, Otávio Praxedes, para tratar da lei federal que concede desconto de 50% nos cartórios, na compra do primeiro imóvel financiado. Em Alagoas, uma decisão do Conselho Estadual da Magistratura tornou a lei sem efeito, e apenas quem acaba recorrendo judicialmente consegue o desconto.

O deputado já havia levado este assunto ao plenário da Assembleia, quando em dezembro do ano passado fez uma indicação para que o tribunal reavaliasse a situação. Porém, os demais deputados estaduais não aprovaram o pedido.

“É um direito do consumidor ter esse desconto de 50% nos cartórios, mas por interesse de uma minoria apenas em Alagoas ele não é concedido. Estamos fazendo a nossa parte de vir atras de uma mudança e um direito da população”, destacou o deputado.

Atualmente, o custo cartorial para registro de primeiro imóvel pode superar R$ 6 mil, sendo R$ 3 mil do registro de compra e venda, e R$ 3 mil de registro da alienação fiduciária, o que, em tempos de crise, pesa no bolso do cidadão, e acaba agravando a situação também da economia do setor.

Sobre a lei

Pouco conhecida dos consumidores, a Lei 6.015/73 (Lei de Registros Públicos) traz aos adquirentes do primeiro imóvel residencial, se realizado através do Sistema Financeiro de Habitação (SFH), o benefício de um desconto de 50% no pagamento de emolumentos de registro e escritura.

Vale frisar que o benefício se aplica apenas a quem faz a compra do primeiro bem imóvel residencial pelo SFH e no valor de até R$ 500 mil. Para comprovar a condição de primeira aquisição, o comprador pode requerer no registro imobiliário de onde reside certidão negativa de propriedade. Alguns cartórios exigem que o adquirente faça uma declaração de que é a primeira compra pelo SFH. Vale ressaltar que o declarante (comprador do imóvel) responde civil e criminalmente pela veracidade das informações prestadas.

Saiba mais sobre a norma CLICANDO AQUI

Da Assessoria RC

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.