Depressão atinge quase 6% dos brasileiros e campanha alerta para cuidados Pandemia da covid-19 desencadeou problemas emocionais e aumentou demanda por tratamentos psicológicos e psiquiátricos, segundo especialistas.

05 jan 2021 - 09:30

Luto, isolamento e perda de renda são alguns dos fatores que desencadearam problemas de saúde mental em 2020 (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Cuidar da mente, é cuidar da vida. O Janeiro Branco é uma campanha brasileira que foi criada com o objetivo de chamar a atenção das pessoas para a necessidade de cuidar da saúde mental. Esse mês foi escolhido porque é o período em que a população está mais focada em resoluções e metas para o ano novo.

Em 2021, a campanha se torna ainda mais relevante e necessária. De acordo com pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS), 80% dos brasileiros se tornaram mais ansiosos em meio à pandemia da covid-19. A OMS também traz outro dado preocupante: a depressão atinge 5,8% dos brasileiros, taxa que está acima da média global, que é de 4,4%.

De acordo com a psicóloga do Hapvida Maceió, Paula de Melo, a saúde da mente reflete diretamente na saúde do corpo e, quando não cultivada, pode desencadear não apenas ansiedade e depressão, como também outros tipos de patologias.

“Podemos citar o transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno de estresse pós-traumático, fobias e transtorno do pânico, especialmente em pessoas que tiveram mortes na família por causa do coronavírus”, explica.

Psicóloga do Hapvida Maceió, Paula de Melo (Foto: Assessoria / Hapvida)

LUTO, ISOLAMENTO E PERDA DE RENDA

Luto, isolamento e perda de renda são alguns dos fatores que desencadearam problemas de saúde mental em 2020 e que podem perdurar em 2021. A psicóloga destaca que os idosos são o grupo de maior risco e, por consequência, merecem atenção especial.

“Os idosos possuem uma saúde mais frágil e necessitam de um maior cuidado. É importante que eles mantenham, de alguma forma, contato com netos, filhos e amigos, mesmo que esse contato seja pela internet. Essa afetividade tem que ser diária para mantê-los felizes, saudáveis e com vontade de viver”, afirma.

“SE É VOCÊ QUEM PRECISA DE AJUDA, NÃO TENHA VERGONHA EM PEDIR”

A psicóloga do Hapvida Maceió acredita que a pandemia tornou as pessoas mais solidárias e preocupadas com o próximo, mas também destaca a importância de olhar para si.

“Se é você quem necessita de ajuda, não tenha vergonha em pedir e procure um profissional de saúde mental. Apesar das dificuldades que ainda estamos vivenciando, temos que fazer o possível para manter pensamentos otimistas. Não cobrar demais nem de nós, nem dos outros, e acreditar que dias melhores virão”, enfatiza.

A especialista ainda dá dicas para manter uma vida saudável e começar o ano com de forma segura.

“Procure conciliar a rotina de trabalho com atividades prazerosas com a família, animais de estimação ou algum passatempo e, mesmo diante do distanciamento, aproveite as facilidades da tecnologia para manter contato com familiares e amigos. Também não abra mão de uma boa alimentação e exercícios físicos. Tudo isso vai ajudar a mente e o corpo a se manterem fortalecidos”, conclui.

Por Ane Caroline / Assessoria Hapvida

Comentários