Artigo: Consciente do que somos

20 nov 2019 - 08:16

Silvano Gabriel fala sobre o Dia da Consciência Negra (Foto: Felipe / Divulgação)

Quando falamos da consciência negra, isso nos remete a uma ideia de que é a consciência da gente de pele preta, nós negros, mas afirmo que não é apenas isso. Consciência é o que está na mente e na alma de cada um. Uma ação qual leva o sujeito pensante formar ideias das coisas, das pessoas ou ate mesmo do mundo ao seu redor.

A Lei nº 7.616 determina que qualquer ato de discriminação ou ofensa a pessoa negra é crime. A Lei nº 10.639 de Janeiro de 2003 foi alterada da lei 9.384 de Dezembro de 1996, que diz que todas as redes educacional nacional, deverá colocar obrigatoriamente em seu currículo a história da cultura afro brasileira.

O calendário escolar incluir o dia 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra nos feriados. Ai sim, volto a falar da questão consciência, e pergunto: é a consciência negra ou a consciência de uma sociedade para com as pessoas negras?

Ainda se pensa que o preto é o escravo, e tem até quem fale que o negro está cheio de direto para ter um feriado seu. Isso sim é a falta de consciência social. Ainda não se tem consciência de que foram os pretos que fizeram crescer o progresso nacional.

Mesmo quando livres, a sociedade da época pagavam pouco pelo muito trabalho de nossa gente. Falta a consciência para entender que não somos diferentes e sim iguais, somos da mesma raça, a raça humana, e não a raça de cor.

Quero dizer que o Dia da Consciência Negra, 20 de Novembro, é o dia de reflexão para toda a nação brasileira, que tenham a consciência limpa sem discriminação, sem exploração e sem a falta de respeito a essa gente.

Hoje é sim um o dia de trabalho, mais interno em seus corações e consciência.  Se é feriado, porque não guarda. Salve salve a cultura e a gente Afro Brasileira.

Por Silvano Gabriel* – colaboração

*É ator de teatro, cordelista, escritor e poeta popular. Membro da Academia Santanense de Letras e da Academia Alagoana de Cordel.

Comentários