Com vacina e alta do Ibovespa, dinheiro estrangeiro pode retornar ao país “O mercado americano subiu, o mercado internacional subiu, e o Brasil acompanhou”

16 jul 2020 - 20:30

O progresso na corrida em busca da vacina contra o novo coronavírus (covid-19) fez com que os investidores ao redor do mundo tomassem otimismo (Foto: Assessoria)

Mesmo com o avanço de número de casos de coronavírus nos Estados Unidos, o progresso na corrida em busca da vacina contra o novo coronavírus (covid-19) fez com que os investidores ao redor do mundo tomassem otimismo com as novidades para manter o bom humor do mercado, refletindo-o nesta quarta-feira.

A vacina que entrará em fase final em 27 de julho, está sendo produzida pela farmacêutica norte-americana Moderna, e induziu respostas de anticorpos contra o vírus em todos os 45 participantes testados. Esse avanço contribuiu para que o dólar comercial operasse em queda, tendo recuo de 0,80%, valendo R$ 5,33 nesta manhã. No cenário interno, o Ibovespa sobe 0,92% aos 101.391 pontos.

Pedro Paulo Silveira, Economista-Chefe da Nova Futura Investimentos, explica que o Brasil acompanha o otimismo do exterior. “O mercado acordou animado, chegando à mais de 100 mil pontos no Índice Bovespa, e essa agitação se deve principalmente pelo anúncio da vacina. O mercado americano subiu, o mercado internacional subiu, e o Brasil acompanhou. O Brasil é um dos países que ainda não se recuperou totalmente, mas nos EUA, os índices estão praticamente no mesmo patamar que estavam antes da crise”, dispara.

Silveira também comenta que com “prêmio” para quem comprar ações do Brasil, pode fazer com que aumente o fluxo de estrangeiros no país. “O Brasil tem no jargão do mercado financeiro, algum “prêmio” para quem comprar ações brasileiras. E com isso, até o fluxo de estrangeiros vai começar a aumentar no país e a bolsa segue a dinâmica com algum prêmio sendo recuperado. O mercado não espera as coisas acontecerem, ele se antecipa e coloca os preços antes.” Dessa forma, o mercado internacional acompanha os resultados da vacina e os investidores avaliam que a retomada global será somente com a imunização das pessoas, evitando novas ondas de contágio.

Sobre a Nova Futura Investimentos

Sócia-fundadora da BM&BOVESPA, a Nova Futura Investimentos, foi fundada em 1983, atua nos mercados de commodities, renda fixa, renda variável e seguros. Com presença nacional, a instituição financeira conta com 21 escritórios espalhados por diversas cidades do país. Ao longo de mais de três décadas de existência, se consolidou como uma das maiores e mais independentes casas de investimentos do Brasil.

Com tradição no mercado institucional, vem se tornando referência no varejo, oferecendo a mesma qualidade já ofertada ao mundo empresarial agora também para pessoas físicas. Em 2017, confirmando a tradição de excelência, a corretora recebeu o selo Nonresident Investor Broker, que reconhece a estrutura organizacional e tecnológica especializada na prospecção de clientes, prestação de serviços de atendimento consultivo assim como execução de ordens e distribuição de produtos da BM&FBovespa para investidores não residentes.

Por Assessoria

Comentários