Com protagonismo de “veteranos”, Câmara de Santana tem primeira sessão ordinária do ano

03 fev 2017 - 16:10

Quatro, dos onze vereadores somente acompanharam os discursos dos colegas.

Meirica, Fofa e Vaz foram protagonistas da 1ª sessão (Fotos: Lucas Malta / Alagoas na Net)

Meirica, Fofa e Vaz foram protagonistas da 1ª sessão (Fotos: Lucas Malta / Alagoas na Net)

Juntos pela segunda vez, desde a posse no dia 1º de janeiro, os onze vereadores de Santana do Ipanema realizaram nesta sexta-feira (3) a primeira sessão ordinária do ano legislativo. Mas apesar da presença física, somente alguns acabaram tendo um protagonismo maior em suas falas e ações iniciais.

O destaque foi para três parlamentares experientes e que já atuaram juntos numa mesma legislatura. Trata-se de Eudes Vieira da Paixão, o Meirica (PSB), Jose Vaz (PP) e Josefa Eliana, a Fofa (PSL).

O trio usou praticamente todos os expedientes da sessão para fazer discursos e apresentações de documentos.

Frisando estar em seu quinto mandato, o empresário filiado ao PSB não escondeu a alegria de voltar ao parlamento santanense. Além de exaltar que vai fiscalizar os recursos públicos, usando inclusive ferramentas da transparência na internet, Meirica apresentou uma indicação da necessidade de uma lombada eletrônica num dos pontos da cidade.

Quem também apresentou um documento no primeiro dia foi a vereadora Josefa Eliana. Na tribuna ela chamou a atenção para a reestruturação dos poços artesianos na cidade e disse estar enviando um requerimento ao Secretário Estadual de Recursos Hídricos, Alexandre Ayres. “Em todos os cantos que ando na zona rural, a reivindicação é somente uma: água”, frisou a edil que voltou a Câmara desde que Genildo Bezerra (PR) se licenciou para ser Secretário Municipal de Obras.

O terceiro vereador a usar e “abusar” dos microfones da tribuna foi Zé Vaz. Entre um assunto e outro ele relembrou as atribuições do vereador e disse estar pronto para fiscalizar e ver de perto o trabalho dos secretários, inclusive visitando frequentemente as sedes. “Esse não é papel de oposição, esse é o papel de qualquer vereador. Foi para isso que fomos eleitos”, reforço ele.

Vaz também trouxe sua breve opinião sobre a sessão extraordinária que aprovou a polêmica lei delegada. Para o político progressista, mesmo após sua aprovação, ainda cabe aos vereadores avaliar se o Executivo estará agindo dentro dos limites colocados na resolução aprovada. “Eu tenho minha preocupação sobre lei delegada por causa de nossa prerrogativa como vereador, mas tenho certeza que o prefeito não vai mandar nada de errado pra cá”, explicou José Vaz.

Imagem 1 de 17

Falas mais modestas

O presidente da Mesa Diretora, vereador Mário Siqueira (PMDB) também usou a tribuna para um discurso, mas ao contrário dos colegas, o membro da base governista preferiu falar dos primeiros feitos do prefeito Isnaldo Bulhões, bem como reforçar o discurso de dificuldades financeiras encontradas.

De maneira mais modesta também falaram na tribuna os vereadores Jacson Chagas (PSol), Roberto Oliveira (PV) e Moacir Junior (PMDB). Os vereadores Marciano dos Santos (PPS), José Lucas (PV), Maria Audilene (PR) e o vereador Zé Del (PMDB) preferiram apenas acompanhar atentamente os colegas.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários