Sobre Sérgio Campos

Sérgio Soares de Campos, nasceu em 11 de novembro de 1961, em Santana do Ipanema, Alagoas. Possui crônicas publicadas em sites e livros como: À Sombra do Umbuzeiro e À Sombra do Juazeiro. É membro idealizador e cofundador da Associação Guardiões do Rio Ipanema (Agripa). Criou o projeto musical Canteiro da Cultura, lançado dia 14 de dezembro de 2019.


Colunista Capíá se indigna com obras paradas em Santana, mas ‘esquece’ de citar responsáveis

3 novembro 2013


Licitação prevê construção de quadras poliesportivas (Foto: Ilustração / Divulgação)

Em matéria veiculada no site Santana Oxente, o colunista Luiz Antônio de Farias, Capiá, demonstrou toda sua indignação em relação a algumas obras que estão paradas no município de Santana do Ipanema.

Acho até louvável a reivindicação, afinal se trata de um cidadão santanense, que se sente prejudicado pelos recursos mau empregados, além de estar no seu pleno direito. “Todo este descaso é fruto da irresponsabilidade, desonestidade e canalhice dos responsáveis pela condução da aplicação dos recursos em investimentos destinados a fomentar o progresso de cada comunidade”, escreveu Capiá,

O que não dá para entender é a falta de nomes responsabilizando tais descasos; afinal, da forma em que ele escreve generaliza os gestores: quem saiu e quem está gerindo o Município, deixando assim o leitor sem saber a quem responsabilizar.

Pois bem, para avivar a mente do Capíá, as obras a que ele se refere começaram e pararam na administração da ex-prefeita Renilde Bulhões, que deixou o Executivo santanense em dezembro do ano passado.

As quadras mencionadas no artigo do Capiá, com a ajuda de um amigo, são as quadras das escolas do município: Senhora Santana, Santana Sofia e São Cristóvão.

Segundo o prefeito Mário Silva essas três quadras estão paradas por problemas documentais.

Conforme informações por mim levantadas através do ex-vice-prefeito de Santana do Ipanema Edson Magalhães, a denúncia, que deveria ser investigado pelo Ministério Público, é de que a construtora que deixou as “obras”, na verdadeira acepção da palavra, inacabadas, teria sido tomada de “empréstimo” pelo irmão da ex-prefeita, o senhor Ronaldo Silva.

Ronaldo possui uma construtora, a Control, no entanto, na ocasião do início do processo licitatório esta estaria com documentação irregular. Então, ele solicitou de um amigo o empréstimo do nome da sua empresa, a SEURB (Serviços Urbanos), afim de que esta pudesse participar da licitação, tendo êxito na concorrência. No entanto todos os equipamentos pertenciam a Control. A questão, ainda conforme as denúncias, é que Ronaldo teria recebido recursos e deixado de pagar alguns fornecedores e prestadores de serviços, prejudicando não só a comunidade santanense, mas o seu “amigo” que emprestou sua empresa.

Conforme o prefeito Mario Silva, já aconteceram diversas conversas com representantes da empresa responsável [SEURB], tendo sido marcado por várias oportunidades o reinício das obras, no entanto até o momento não houve cumprimento dos acordos. “Já os intimamos através de AR, e a empresa tem três úteis, a contar do recebimento da correspondência, para reiniciar as obras. Eles têm um prazo a cumprir, caso isso não ocorra o nosso setor jurídico estará pedindo o cancelamento do contrato e imediatamente a abertura de um novo processo licitatório, onde, caso não cumpra o seu compromisso, passará dois anos sem poder participar de licitação”, informou o prefeito.

Outras obras

O problema ainda é bem maior do que relata Capiá, pois dois postos de saúde teriam sido deixados em situação semelhante; o PSF São José (Cohab Velha) e o PSF do Lajedo Grande. De acordo com informações do atual gestor, o problema se deu devido a inconsistências nos projetos.

Confira artigo completo no  Blog do Sérgio Campos

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.