Checado: vacinas são eficazes contra casos graves e mortes pela variante Delta

11 ago 2021 - 22:00


Foto: Ilustração / Agência Alagoas

Circula em grupos do WhatsApp uma lista de notícias sobre pessoas vacinadas que foram infectadas pelo novo coronavírus nos Estados Unidos. A mensagem é enganosa. A leitura apenas das manchetes pode causar uma interpretação equivocada. Uma das matérias apresenta, inclusive, a informação de que 97% das novas hospitalizações e 99,5% das mortes por Covid-19 nos EUA ocorrem entre indivíduos não vacinados.

A mensagem, de origem não informada, tenta causar confusão ao gerar interpretações erradas a partir de informações verdadeiras. O conteúdo satiriza e chama de “neurótico” e “palhaço” quem tomou a vacina. Apesar de circular no Brasil, a lista de links apresenta matérias em inglês, uma tática comum em conteúdos falsos e conspiratórios sobre a pandemia.

“Estudo do CDC mostra que 74% das pessoas infectadas no surto de Covid em Massachusetts foram totalmente vacinadas”, diz uma das manchetes. De fato, a informação procede, mas ela não foi contextualizada. Assim como as outras manchetes, os textos se baseiam em casos de contaminação com a variante Delta.

O Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (CDC) divulgou no fim de julho, em um relatório semanal, informações sobre um surto de casos de Covid-19 na cidade no Condado de Barnstable, Massachusetts, após grandes eventos públicos. Dos 469 casos relatados, a maioria das pessoas foi infectada pela variante Delta e quase 80% dos infectados imunizados desenvolveram a doença de forma assintomática. Apenas cinco foram hospitalizados e nenhum óbito foi registrado.

O fato de ser infectado não significa dizer que a imunização é falha, como sugere a mensagem que é compartilhada. Pelo contrário, dados divulgados por autoridades americanas, mostram que 97% dos hospitalizados por Covid-19 e mais de 99% das mortes pela doença são entre pessoas que não quiseram ser vacinadas.

O CDC reforçou no relatório que a vacinação “é a estratégia mais importante para prevenir doenças graves e a morte”, mesmo diante das variantes como a Delta, que o órgão de saúde considera “altamente transmissível”. Por isso, recomenda o uso de máscara.

“A infecção por Delta resultou em cargas virais de SARS-CoV-2 igualmente altas em pessoas vacinadas e não vacinadas.  A recomendação de uso de máscaras foi atualizada para garantir que o público vacinado não transmitisse o vírus inadvertidamente a outras pessoas, incluindo seus entes queridos não vacinados ou imunocomprometidos”, comunicou o CDC .

Alagoas Sem Fake

Com foco no combate à desinformação, a editoria Alagoas Sem Fake verifica, todos os dias, mensagens e conteúdos compartilhados, principalmente em redes sociais, sobre assuntos relacionados ao novo coronavírus em Alagoas. O cidadão poderá enviar mensagens, vídeos ou áudios a serem checados por meio do WhatsApp, no número: (82) 98161-5890.

Da Agência Alagoas

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.