Cesta Básica custa mais de R$ 320 em Santana; tomate é o item que mais aumentou

28 nov 2016 - 17:02

Tomate foi o item que mais ficou caro (Foto: Marcos Santos / USP Imagens)

Tomate foi o item que mais ficou caro (Foto: Marcos Santos / USP Imagens)

O custo da cesta básica em Santana do Ipanema/AL voltou a apresentar alta em outubro, após queda no mês anterior. O valor passou de R$ 308,25 para R$ 321,50, aumento de 4,3%. A informação está na 21ª nota técnica da pesquisa “Acompanhamento do Custo da Cesta Básica no município de Santana do Ipanema/AL”, realizada por pesquisadores da UFAL.

O acompanhamento leva em consideração os alimentos que compõem a ração essencial mínima: carne, leite integral, feijão, arroz, farinha, tomate, pão francês, café em pó, fruta (banana), açúcar, óleo e manteiga.

Os pesquisadores indicam que nove produtos registraram variações positivas, com destaque para o tomate, que saiu de R$ 2,90 para R$ 3,48, aumento de 20%. Segundo os pesquisadores, isso se deve às chuvas nos locais produtores, que atrapalha a maturação e gera aumento em sua cotação. Os demais produtos a apresentarem aumento de preço foram: carne (8,54%), fruta (Banana) (7,79%), café em pó (3,66%), pão francês (1,85%), arroz (1,72%), farinha (1,63%), óleo (1,38%) e leite integral (0,59%).

O açúcar não apresentou variação, enquanto que os outros dois diminuíram de valor em outubro: manteiga (-14,84%) e feijão (-10,60%). De acordo com a nota técnica, a queda do valor do quilo do feijão é algo verificado nacionalmente, em 21 das 27 capitais brasileiras verificadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), pois a safra foi colhida em agosto e ainda haveria grande oferta no mercado.

A redução se refletiu no poder de compra do trabalhador remunerado com o piso nacional, passando de 38,07% em setembro para 39,71% em outubro o comprometimento do seu rendimento líquido, deduzida a contribuição à Previdência Social. Assim, o tempo necessário para este trabalhador adquirir a cesta básica aumentou de 77 horas e 04 minutos para 80 horas e 23 minutos.

A nota técnica informa ainda que o desembolso para sustento mensal médio, levando em conta uma família com quatro pessoas (dois adultos e duas crianças), segue  acima do salário mínimo, ficando em R$ 964,50.

PROJETO

Coordenado pelo professor Fabrício Rios, o projeto “Acompanhamento do Custo da Cesta Básica no município de Santana do Ipanema/AL” é desenvolvido desde dezembro de 2014. Colaboram 12 estudantes de Economia e Ciências Contábeis da unidade Santana do Ipanema/Campus Sertão da Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Por Anderson Santos / Ufal Santana do Ipanema

Comentários