Campanha contra gripe será realizada a partir do dia 15 de abril em AL

09 abr 2013 - 14:17


Foto: Olival Santos

Foto: Olival Santos

Com o objetivo de repassar informações sobre a 15ª Campanha de Vacinação Contra a Influenza, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) reuniu, durante esta semana, coordenadores dos 102 municípios alagoanos, no Maceió Mar Hotel. Segundo a gerente do Programa Nacional de Imunização (PNI) em Alagoas, Denise Castro, o objetivo é capacitar os municípios para que consigam atingir as metas previstas.

A campanha, que será realizada de 15 a 26 de abril, é voltada para idosos com mais de 60 anos, crianças de seis meses a dois anos, trabalhadores de saúde, indígenas e população prisional.

“Teremos algumas mudanças com relação ao ano passado e eles precisam tomar conhecimento disso para o planejamento e a operacionalização da ação”, disse Denise Castro, destacando que mais dois grupos foram inclusos no público alvo da vacina contra a gripe: puérperas com até 45 dias após o parto e portadores de comorbidade.

Este ano, a meta é imunizar 545.008 mil pessoas nos 102 municípios alagoanos. Para isso, serão envolvidos 3.500 profissionais da área, 670 veículos e mil salas de vacina espalhadas por todo o Estado. Em 2012, 87,12% do público alvo foi vacinado – percentual acima da média estabelecida pelo Ministério da Saúde, que era de 80%.

“Nosso objetivo é reduzir a mortalidade, as complicações e as internações decorrentes das infecções pelo vírus da influenza na população alvo. É bom esclarecer que, no caso de portadores de doenças crônicas, será necessário apresentar uma indicação médica para receber a dose”, expõe Denise, lembrando que o Dia D da campanha acontece em 20 de abril.

Prevenção – As infecções respiratórias constituem um conjunto de doenças comumente relacionadas aos idosos e crianças de seis meses a dois anos, sendo o vírus da influenza – infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório – um dos principais agentes etiológicos, responsável por 75% dessas infecções.

Com sintomas semelhantes ao do resfriado, o vírus pode ser transmitido por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, após contato com superfícies contaminadas.

De acordo com Denise Castro, a maioria das pessoas infectadas se recupera entre uma e duas semanas sem a necessidade de tratamento médico. No entanto, nas crianças muito pequenas, idosos e portadores de quadros clínicos especiais, a infecção pode levar a formas clinicamente graves, pneumonia e morte.

Por Ascom / Saúde

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.