Câmara de Santana ainda não tem previsão de revogar aumento da CIP

08 mar 2018 - 12:00

Câmara deve tomar decisão após polêmico aumento da CIP (Foto: Lucas Malta / Alagoas na Net)

Pouco mais de uma semana após as manifestações do polêmico aumento da Contribuição de Iluminação Pública (CIP), vereadores da Câmara de Santana do Ipanema ainda não entraram num acordo sobre a revogação da lei.

Em contato nesta quinta-feira (8) com o presidente da Câmara, Mário Siqueira (MDB), o site Alagoas na Net foi informado que a Mesa prepara um comunicado para esta sexta-feira (9) e que já tomou algumas providências durante a semana.

“Estamos baixando algumas portarias, vamos abrir uma sindicância interna e vamos aprimorar algumas coisas na secretaria. A ideia é buscar mecanismos para que isso não ocorra novamente e resolva a situação”, declarou o presidente.

A reportagem citou que, sem um ato da Câmara a CIP que foi aumentada ainda continua em vigor. Questionado se há possibilidade de aprovação do projeto de revogação que veio do Executivo, Mário disse que a Mesa não deve insistir nisso.

“Estamos vendo como vamos fazer. Vamos ter uma reunião nesta sexta com os vereadores e a procuradoria, para ver a posição que iremos tomar. Vamos sentar com o jurídico para ver o melhor caminho”, disse.

Também perguntamos ao presidente o que ele acha que aconteceu no episódio denunciado por seus colegas, que aponta uma suposta fraude na Lei. Mário foi sucinto: “Estamos apurando, eu não tenho uma resposta, ainda”.

Oposição quer revogar tudo

A posição ainda incerta da Mesa Diretora difere completamente do movimento feito por vereadores do bloco de oposição. Os quatro parlamentares que levantaram a denúncia de fraude e levaram ao Ministério Público querem a revogação total da lei.

Os edis rechaçaram o projeto de revogação da Prefeitura, alegando que ele só conserta uma parte do problema. “O projeto que está em vigor foi totalmente desfigurado, por isso queremos a anulação”, sustenta um dos oposicionistas.

Por Lucas Malta / Da Redação

Comentários