Bovinocultor sertanejo aumenta em 60% produção de leite com auxílio da Emater Produção leiteira passou de cerca de 1.900kg de leite por lactação da vaca para 3.000kg.

19 nov 2021 - 14:45

Foto: Assessoria / Emater

Residente no Sítio Piau, em Olho D’Água das Flores, Sertão de Alagoas, o produtor Carlos Eugênio possuía alguns animais para a produção de leite. Entretanto, a produção dele esbarrava no problema da escassez de alimentos para os bovinos, por causa da baixa produtividade na lavoura de milho para silagem e de palma forrageira.

Em 2018, o Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater) iniciou um projeto de melhoria das condições corporais dos animais por meio do incremento de alimentos de qualidade e em quantidade suficiente para todo o ano, com o intuito de aumentar a produção leiteira.

Hoje, anualmente, é feito um planejamento das necessidades alimentares do rebanho. Para isso, o técnico extensionista da Emater, Alberto Carlos, elaborou a área par o plantio do milho para silagem, além da manutenção e implantação de novas áreas de palma forrageira.

Após o trabalho realizado, por meio do Projeto Dom Helder Câmara, houve um aumento na produção de leite, o que também ocasionou em uma maior eficiência no sistema. Em 2019, o primeiro ano de colheita de milho, foram ensiladas 140 toneladas e, no ano passado, foram cerca de 170t.

Os animais que apresentavam baixa persistência na lactação, com 210 dias, passaram para 305 dias. Isso gerou um aumento de 60% na produção leiteira, passando de cerca de 1.900kg de leite por lactação da vaca para 3.000kg. A família também passou a fazer o uso regular do esterco do gado como adubo, evitando o uso de químicos, sempre visando maximizar o uso dos recursos sustentáveis.

“Por meio da assistência técnica da Emater, nós adquirimos novos conhecimentos e teremos mais segurança para investir e ter a esperança do sucesso na atividade”, relatou o produtor Carlos Eugênio.

Para o técnico Alberto, essa interação com o produtor familiar é muito importante, uma vez que ele busca por informações e a esperança por dias melhores. “A troca de experiência é, sem dúvidas, uma escola fantástica para o engrandecimento do extensionista, pois a melhoria no processo produtivo contribui diretamente na qualidade de vida da família”, finalizou.

10 anos da Emater

Criada em 2011, a Emater completa 10 anos no dia 1° de dezembro de 2021. E, ao longo das próximas semanas, serão divulgados os 10 casos que obtiveram os maiores êxitos durante este período, para dar visibilidade ao trabalho de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) realizado pelo Instituto.

A ação visa mostrar a importância destes serviços para o agricultor e para a economia no Estado, pois, quando o campo produz, Alagoas desenvolve.

Por Assessoria / Emater Alagoas

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.