Bombeiros resgatam Jiboia em rodoviária de Santana do Ipanema

26 abr 2019 - 09:00

A cobra jiboia foi resgatada de dentro de uma lanchonete da rodoviária de Santana do Ipanema (Foto: Assessoria / 9º GBM)

Uma cobra Jiboia de um metro foi resgatada na noite desta quinta-feira (25) de dentro de uma lanchonete da rodoviária de Santana do Ipanema, município do Médio Sertão de Alagoas.

De acordo com informações obtidas junto a assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros, uma equipe do 9º Grupamento foi acionada por volta das 19h20 para atender a ocorrência.

Inicialmente os populares informaram suspeitar de uma sucuri, que estaria no deposito. Entretanto, ao chegar no local os militares se depararam com a cobra jiboia já fora do estabelecimento.

Ainda segundo os bombeiros, o animal foi capturado e como não perceberam nenhum ferimento, foi solto em uma área de mata.

Sobre as Jiboias

As Jiboias (espécie Boa constrictor) são répteis da Ordem Squamata e estão incluídas na família Boidae, conhecida por ser a família das serpentes constritoras, e existem cerca de onze subespécies descritas na literatura.

No Brasil são encontradas apenas duas subespécies de jiboia: a Boa constrictor constrictor e a Boa constrictor amaralis e são encontradas nos biomas: Floresta Amazônica, Caatinga, Cerrado e Mata Atlântica.

O nome popular Jiboia originou-se do Tupi-guarani, yi´mboya, e estas serpentes podem chegar a quatro metros de comprimento, porém é comum crescerem em média até dois metros.

Ao contrário do imaginário popular, as jiboias não são cobras peçonhentas, ou seja, não possuem presa inoculadora de veneno. Elas não são naturalmente agressivas ao homem, pelo contrário, estas cobras geralmente evitam a presença humana.
Quando se sentem ameaçadas ou acuadas é que as jiboias se colocam em posição de defesa e pode expirar o ar dos pulmões com força produzindo um ruído característico, conhecido como “o bafo da jiboia”, que não é tóxico e nem causa manchas na pele do homem.

Algumas vezes esta tática de defesa também inclui uma mordida por parte da serpente, porém é importante destacar que as jiboias estão apenas se defendendo e não procuram o homem para atacá-lo.

Da Redação com informações da InfoEscola

Comentários