Bombeiro alagoano participa do resgate a vítimas de ciclone em Moçambique Sargento André Rapini serve na Força Nacional como especialista em busca e salvamento.

02 abr 2019 - 21:46


Bombeiro alagoano está ajudando equipes em Moçambique, na Africa (Foto: Assessoria / CBMAL)

Especialista em busca e salvamento, o 3º sargento André Rapini é integrante do Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas (CBMAL) e serve à Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) há 5 anos, período em que já participou de diversas ações importantes, como a mobilização decorrente do rompimento da barragem de Brumadinho.

Desta vez, a missão é em solo internacional, com um efetivo composto por 20 bombeiros que auxiliarão no resgate das vítimas do ciclone em Moçambique, no sudeste da África, que atingiu mais de 1,8 milhão de pessoas. Os militares irão atuar na cidade de Beira.

Segundo o sargento Rapini, os bombeiros chegaram a Moçambique na segunda-feira (1º), após quatro dias de viagem. “Saímos de Brasília no dia 29 com destino a Minas gerais e de lá pegamos o Hércules para Recife. De Recife, partimos para Costa do Marfim, para Abidjã no dia 30 e no domingo chegamos em Luanda. Nesta segunda, chegamos na cidade de Beira, em Moçambique”, relatou o militar.

“Chegamos aqui em Moçambique após quatro dias de viagem. Foi muito cansativo mas me sinto orgulhoso de estar participando desta operação. Estou aqui representando meu Estado e meu país. Agradeço a todos os amigos pelo incentivo que venho recebendo e irei executar a missão da melhor maneira possível”, disse o sargento.

Conforme a portaria que autoriza o envio da Força Nacional de Segurança Pública, publicada no Diário Oficial da União na última sexta-feira, 29, a atuação dos militares durará 30 dias. Além dos 20 militares da FNSP, 20 bombeiros de Minas Gerais participam da operação na África.

Por Thássia Santos / Agência Alagoas

Comentários