21 abr

0 Comments

O rio Ipanema pede socorro

Sergio Campos em visita ao local conhecido como cachoeiras (Foto: Sérgio Campos / Cortesia / 2014)

Não dá para entender o porquê de tanto abandono pelo nosso querido e tão importante rio, o Ipanema.

Na história desse tão importante patrimônio geográfico que banha o Sertão de Alagoas não se conhece um trabalho de nenhum político voltado a defender este que sempre defendeu a vida de tantos seres, a exemplo da fauna e da flora.

Foi através deste bem da Mãe Natureza que milhares de sertanejos mataram a sua sede, já que durante anos os moradores da única cidade que recebe o nome deste rio, beberam as águas do Panema, como era chamado antigamente.

Inclusive, antes de homenagear a nossa querida padroeira Senhora Sant’Ana, a cidade recebeu o nome de Ribeira do Panema, em seguida foi chamada de Santa Ana da Ribeira do Panema e, de forma definitiva, foi oficializada como Santana do Ipanema.

Merecidamente, o mês de julho é dedicado à nossa excelsa padroeira. Enquanto isso, recentemente, através da luta da Associação Guardiões do Rio Ipanema – AGRIPA, grupo de luta em defesa do rio, criado em 10 de agosto de 2014, o qual eu tive a grata satisfação em idealizar e ser cofundador, criou o Dia do Rio Ipanema, que acontece no dia 21 abril. Este projeto foi aprovado pela Câmara de Vereadores, no entanto, não se observa das autoridades locais qualquer empenho na divulgação, para assim refletir na população um maior interesse em preservar este patrimônio.

Mesmo tendo o seu dia de homenagem, o rio Ipanema não recebeu das autoridades de Santana do Ipanema, ou de Alagoas, a exemplo de deputados estaduais, federais ou senadores, responsáveis, nenhuma voz de defesa da sua recuperação. Enquanto isso, este tão importante patrimônio enviado por Deus, nos deu tantos benefícios, como por exemplo: alimentos, água para beber, ou para tomar banho, bem como muito lazer, para, as nossas almas, proporcionar muito prazer.

Ainda assim, não perdemos a esperança de que algum dia, muitas vozes irão se levantar em defesa do nosso querido rio Ipanema. Salve este patrimônio de tão grande importância para nossa história.

Através de uma composição musical, eu fiz um alerta do rio Ipanema ao povo da minha cidade natal, onde eu pude desfrutar de todos os bens que este patrimônio geográfico nos ofertou. A canção Não Me Deixe Afogar, faz parte do projeto Canteiro da Cultura, onde tem a interpretação do cantor ARLY Cardoso.

Veja abaixo:

11 abr

0 Comments

Santana, cidade rica culturalmente com muitos talentos

Monumento ao Jumento em 1970 (Foto: Cortesia / Arquivo Darras Noya)

Para falar sobre a minha cidade natal, a qual eu tenho muito conhecimento, o meu argumento é sobre os diversos escritores, cantores, compositores, artesãos, entre outros talentos, que levam as suas obras para que muitos possam desfrutar de um feliz divertimento.

Foi nesta cidade que o prefeito Adeildo Nepomuceno Marques prestou uma grande e justa homenagem ao jumento, transformando-o em arte pública e, portanto, em um importante e turístico monumento.

Muitos podem até não dar valor a este animal, mas não têm ideia o quanto ele ajudou esta cidade em seu desenvolvimento, carregando, além de água e alimento para as residências, também transportando, para as construções, areia e cimento.

Sem falar que, foi este tão útil animal que serviu de assento, não apenas por um momento, como o fez em Jerusalém, no Domingo de Ramos, mas também quando transportou o Menino Jesus em Belém, no dia do seu nascimento.

Por isso que eu digo com grande contentamento, em 24 de abril de 2021 Santana do Ipanema completa 146 anos de um bela história do seu crescimento, onde o seu maior instrumento foi extraído de um grande bem dos seus filhos, o talento.

09 abr

0 Comments

Como vencer a Pandemia

Foto: Sumanley xulx / Pixabay

Um vírus sem preconceito, que precisa ser derrotado com inteligência, vem tentando derrotar a todos nós.

O Coronavírus chegou ao planeta Terra sem escolher lugar e nem discriminar pessoas para atacar.

Diferente de alguns governantes e seus seguidores, que sempre escolheram alguns países para bombardear e derrotar pessoas, o Coronavírus não deu a mínima ousadia para esse ou aquele ser humano.

Vejamos quem ele já atacou até o momento:

Ele não escolheu apenas um país.
Nem somente o homem ou a mulher.
Seja gordo (a) ou magro (a).
Hétero ou homossexual.
Não quis saber a cor da pele, nem a idade.
Também não escolheu a posição social, nem religiosa, nem mesmo o ateísmo.
ele não quis saber se a vítima era, politicamente, da direita, do centro ou da esquerda.

Portanto, o Coronavírus não pré-julgou ninguém, simplesmente chegou e entrou no patrimônio maior do ser humano (o corpo) sem pedir licença e nem perguntar se podia sair.

Daí a ideia de que, todos nós: sejamos americanos, africanos, asiáticos, europeus, da Oceania ou da Antártida devemos nos unir, independente de quem quer que seja, para assim poder conseguir vencer esse terrível vírus.

Após conseguirmos derrotar esse inimigo, para nós invisível, com certeza sairemos mais fortalecidos, pois estaremos assim muito mais unidos, e assim nos alertamos que somos todos filhos de um mesmo pai, o nosso Deus Criador que nos deu a liberdade de escolher o caminho a percorrer.

04 abr

0 Comments

Santana do Ipanema, minha cidade Suprema

Vista aérea da cidade de Santana (Foto: Sergio Campos / Arquivo)

Neste mês de abril, o nosso foco será um grande e importante tema, onde falaremos um pouco da história de uma bela cidade, que teve a sua origem no Sertão de Alagoas, que outrora foi chamada Ribeira do Panema.

Nascida em 24 abril de 1875, ela teve os indígenas como os seus primeiros habitantes e a caatinga como o seu ecossistema, onde se encontrava facilmente uma belíssima cena, com tatu, papagaio, pássaros de várias espécies e o cantar da bela siriema.

Acolher todos os visitantes com respeito e calor humano nunca foi, em Santana do Ipanema, um problema, pois aqui o seu povo sempre usou o amor e o respeito como o seu grande lema.

Por essa razão, em 2021, resolvi fazer este poema, onde a minha terra Natal, Santana do Ipanema, completa 146 anos de belas histórias em que cada conterrâneo viveu a sua alegria e mesmo o seu dilema.

Sou santanense da gema, lugar que curti as festas da padroeira Senhora Sant’Ana e também as noites no cinema, além dos domingos de pescarias e banhos no nosso querido rio Ipanema.

21 mar

0 Comments

Poema: Este é o Momento de Amar

Foto: czu_czu_PL / Pixabay

Ficar em casa é algo bastante salutar, onde nós podemos dar muito mais amor a nossa família, para que todos juntos possamos nos tranquilizar.

No momento em que o nosso irmão sentir uma dor, seja na hora do frio ou do calor, nós podemos a sua mão segurar e juntos orar, e assim, o seu coração acalentar.

Vamos todos este momento aproveitar, pois, muitos dos nossos amados familiares sentem a tormenta e não conseguem esta dor da alma suportar.

Em alguns instantes nós somos tentados, através de provocações, a nos perturbar, mas é importante sabermos tolerar, pois assim sairemos mais fortalecidos ao silenciar, onde no final, o bem iremos desfrutar.

Quando paramos para pensar, de que forma podemos tudo isso tolerar, oremos ao nosso Pai celestial, pois é Ele que nos dá força para tudo superar.

Foi Ele que nos enviou o Seu amado filho Jesus, para o bem nos ensinar, e assim aprendermos a nos regenerar e a nossa alma fortificar, para que possamos, cada vez mais, a todos amar.

13 fev

0 Comments

Sob a Sombrinha é Frevo

Concurso de Passista Categoria Adulto Masculino e Feminino e Frevo de Rua (Foto: Allan Torres / PCR / 2016 / Fotos Públicas)

Este ano, devido a pandemia causada pelo coronavírus, não teremos carnaval em nenhum local do Brasil, no entanto, isso não impede de continuarmos a valorizar as nossas tradições culturais, a exemplo do frevo, natural do vizinho estado de Pernambuco, mas vivenciado em todo o Brasil, no período momesco.

Em 2020 nós lançamos e divulgamos o frevo Saudade dos Carnavais de Santana do Ipanema, o qual faz parte do projeto Canteiro da Cultura.

Este ano de 2021, em parceria com o escritor santanense e colega do Ginásio Santana, hoje residente em Santa Catarina, Marcello Almeida, nós lançamos, nas redes sociais, a música Sob a Sombrinha é Frevo, na qual, ele compôs a letra e eu construí a melodia, bem como, o músico Frank Ballada completou com os arranjos.

Assim, nós mantemos a riqueza cultural de nossa cidade, sem com isso buscarmos qualquer tipo de recurso financeiro ou política, mas com a grande intenção em divulgar os valores da nossa terra, considerada a “Cidade dos Escritores”, local onde nasci, me criei e vivo feliz até hoje.

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por 💻Alagoas na Net📰 (@alagoasnanet)

Sob a Sombrinha é Frevo

Essa chuva já não chove
No mesmo ritmo dos pés
Sob a sombrinha é frevo
Não vem quem não quiser
E o povo pula nas ruas
Nesse ritmo fervilhante
Mas o importante agora
É o ritmo novo pra gente

Lavar as mãos
Usar máscara
Vamos manter a distância
Desde a infância à velhice
Vamos ouvindo a ciência
A luta é justa
O caso é sério
Não se brinca e é verdade
Usar máscara salva vidas
Agora em nossa cidade

07 jan

0 Comments

Partiu o cantor que muito alegrou os corações brasileiros

Foto: Reprodução / Instagram / CantorGenivalLacerda

Você pode até se perguntar: “De Quem é Esse Jegue?”. Mas tenho certeza, “Severina Xique-Xique” você conhece. Na dúvida, é só pegar o “Radinho de Pilha” e ouvir “O Disco”, “A Bandinha do Macaco”, “Minha Melodia”, entre outras.

Se o rádio parar, “Troque as Pilhas”, mas não “Mate o Veio”, pois “Nóis Sofre Mais Nóis Goza”. Se não, os seus filhos “Galeguinho do Zói Azul”, O “Kiko Cheiroso” e “Julieta” vão denunciar ao “Tenente Bezerra”.

A vida de solteiro pode ser boa, mas a “Vida de Casado” também é, por isso, “Quero me Casar”, e assim, vou procurar “Seu Reverendo”.

Antes de me casar, vou tomar muito “Caldinho de Mocotó”, pois gosto de ver minha namorada de “Fio Dental”.
Dizem, mas eu não acredito, que “Ela é Banda Voou”.

Só espero que depois de muito tempo de casado eu não encontre “A Véia Debaixo da Cama”, porque se não eu viro um “Velho Sapeca”.

Por enquanto, eu “Não Tô Nem Aí”, porque tenho um “Coração Quente” e fico me divertindo com “O Brinquedo da Menina”, que na verdade é o “Chevette da Menina”, foi nele que eu “Voltei a Minha Terra” e realizei minha “Triste Despedida”.

Esta é Minha singela homenagem ao cantor Genival Lacerda, que muito alegrou os corações dos brasileiros, com suas canções divertidas e hoje partiu para a Casa do Pai.

Que Deus o receba em Sua Morada

31 dez

0 Comments

Feliz Ano Novo Com A Paz de Jesus Cristo

Foto: Reprodução / Pixabay

Um novo ano está chegando e para muitos este ano foi o pior de todos. No entanto, jamais poderemos esquecer que Deus está no comando da vida e nunca nos colocaria em uma situação de dificuldade que não fosse para o nosso bem. Reflitamos sobre o que escreveu Paulo aos Felipenses: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus (Felipenses 4:6-7).

Em nossa vida comum, quando estamos enfermos buscamos um atendimento médico, que, dependendo da situação da nossa enfermidade, nos receita medicamentos ou até cirurgias, que nos colocam em situações de angústia e dores físicas, mas que, em sua maioria nos livramos das enfermidades, principalmente quando seguimos todas as recomendações dos profissionais de saúde.

Imaginemos então o Pai Celestial, que tanto nos ama, a ponto de nos enviar o seu filho Jesus para nos salvar, mesmo sabendo que que Ele seria maltratado, humilhado e crucificado pelos homens. Diante de tudo o que aconteceu com Jesus, Deus atendeu aí seu pedido, no momento em que se encontrava na cruz: “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que estão fazendo” (Lucas 23:34).

Mas o exemplo trazido por Jesus já seria o bastante, caso nós seguíssemos os seus conselhos, entre eles: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento! Amarás ao teu próximo como a ti mesmo” (Mateus 22:37-39).

Assim, eu vejo esta vinda do coronavirus como um alerta a nós todos da nossa “casa” chamada de Planeta Terra, quando poderia ter sido muito pior caso acontecesse uma terceira guerra mundial, já que o armamento mais utilizado seriam as bombas nucleares, trazendo assim uma destruição que jamais podemos imaginar o tamanho do prejuízo. Vejamos o que nos diz Jesus, sobre a aflição que sentimos: “Aproxima-se a hora, e já chegou, quando vocês serão espalhados cada um para a sua casa. Vocês me deixarão sozinho. Mas eu não estou sozinho, pois meu Pai está comigo. Eu disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo” (João 16:32-33).

O que nos cabe neste momento, assim como em todos os dias em que Deus nos dá uma nova oportunidade de crescermos espiritualmente, é seguirmos o nosso Mestre Jesus, quando nos recomendou: “Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca.” (Mateus 26:41).

Diante da visão cristã, eu desejo a todos os irmãos um novo ano cheio de esperança e sabedoria, a fim de que possamos construir um mundo de paz, sendo que, para isso, buscaremos melhorarmos, primeiramente, a nós mesmos. Para isso, eu trago a seguinte leitura do Evangelho: “Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem que falte a vocês coisa alguma” (Tiago 1:2-4).

24 dez

0 Comments

É Noite de Natal

Foto: Gerd Altmann / Pixabay

Ainda que haja divergência quanto ao dia do nascimento do nosso querido Mestre Jesus Cristo na Terra, o mais importante é o papel em que Ele veio, enviado pelo Pai celestial, aqui desempenhar, em favor de todos nós. O maior de todos foi, sem dúvida alguma, o Amor incondicional.

Neste dia tão importante para nós habitantes desta casa chamada planeta Terra, por inspiração, eu ofereço aos meus irmãos uma canção denominada “É Noite de Natal”, em que fala deste grande momento em que a maior Luz chegou até nós, Luz esta chamada Jesus.

Após 2020 anos, esta luz está tão iluminada em nosso favor, que, mesmo diante dos nossos tropeços, temos a certeza de que ao bom caminho Ela nos conduz.

Veja abaixo a música e a letra:

É Noite de Natal

É noite de Natal
Nasceu o Salvador
Jesus consolador
Vem nos abençoar

O Pai celestial
Que tanto nos quer bem
Nos trouxe a grande Luz
Nascida em Belém

E toda luz do bem
Reflete sobre nós
A paz e o amor
Que de Jesus provém

Louvemos ao Senhor
De todo o coração
Rogando paz e amor
A todos os irmãos

É noite de Natal
Nasceu o Salvador
Jesus consolador
Vem nos abençoar

22 dez

0 Comments

Papai Noel Me Salvou

Foto: Reprodução / Internet / Sensacionalista

Hoje levantei cedo e bastante animado, afinal, trata-se de um dia muito especial. Os primeiros raios do sol acabaram de dar os ares da graça, avisando que aquele seria um dia cheio de luz, com bastante prosperidade.

Olhei ao redor, minha mulher dormia um sono profundo – com certeza estava sonhando com os anjos – seu corpo se encontrava encoberto apenas com parte de um fino lençol, já que estávamos no início do verão, mostrando claramente os contornos sensuais daquela bela fêmea, que tantos prazeres já tinha me proporcionado. Meus pensamentos quiseram me trair, mas quando olhei o relógio, percebi que a hora avançava ao compromisso.

Mesmo sendo véspera de Natal eu tinha compromisso com minhas atividades corriqueiras do trabalho.

Me dirigi à garagem e conduzi meu possante veículo até a minha empresa, que durante todo o ano foi de grande sucesso financeiro.

Durante o trajeto, pude ver o número de crianças e adolescentes que corriam nos semáforos em busca de uma ajuda financeira. Observei que, um deles se trajava de Papai Noel. Daí eu imaginei, e agucei a minha vaidade – mas como assim? até onde eu sei, Papai Noel dá presentes, ao invés de mendigar – e saí meio que com a cara de deboche.

Fui para o trabalho com a cabeça martelando aquela imagem e contaria tudo o que eu tinha visto até então, aos meus funcionários, apenas com o intuito de relaxar.

Ao entrar no prédio da minha empresa, tive a grata surpresa de ser recepcionado com música, balões enfeitados, presentes e abraços apertados.

Pelo capricho dos meus colegas, vi o quanto me queriam agradar. Papai e Mamãe Noel tinham um bolo de quase um metro de altura; vinhos dos mais sofisticados, bebidas e comidas de várias espécies me esperavam e aguçavam meus olhares mais desejosos.

Pela manhã, até cheguei a pensar em não ir ao trabalho neste dia, mas imaginei que alguns compromissos mais sérios me aguardavam, mesmo às véspera da data simbólica do nascimento do Mestre Jesus Cristo.

Antes porém, já havia me preparado para, à noite, me reunir com alguns colegas empresários, além dos meus familiares mais próximos, a fim de poder se deliciar de tão importante data.

As comemorações continuaram, o clima de trabalho, como eu já esperava, acabou não acontecendo e assim nos envolvemos entre bebidas e deliciosas guloseimas, além de uma conversa relaxante, onde as gargalhadas ecoavam durante todo o encontro.

Envolvido com as paparicagens e o volume de presentes, a tarde passou e noite chegou, sem que eu percebesse que tinha um compromisso marcado. Alheio a quantidade do serviço que me aguardava, tinha certeza que no final do dia estaríamos juntos e felizes para compensar qualquer tipo de perda nas vendas.

Depois de abusar de bebidas e comidas em fartura, decidi me despedir dos trabalhadores que ajudaram em meu crescimento financeiro, durante todo o ano, sem ao menos informar para onde eu iria mais tarde.

Durante a volta para casa, fui imaginando o quando a gente é bajulado, dependendo do valor financeiro que construímos, ainda que em prejuízo a outros.

Devido a quantidade de bebida alcoólica que ingeri, acabei perdendo um pouco o reflexo. E, mesmo assim, não dei a devida atenção ao trânsito, que naquele momento estava em alta, imaginando que, devido ao meu grande patrimônio financeiro, todos deveriam me respeitar e, por mais de uma vez, ultrapassei o semáforo fechado.

Mas de repente, sem nada ter visto, senti uma pancada na traseira do meu carro. Diante deste imprevisto, não tenho ideia de quantas vezes ele veio a capotar, já que tudo aconteceu em questão de segundos.

Quando eu despertei, a cena que me ficou marcada para sempre, foi a do Papai Noel me segurando nos braços e me consolando, enquanto eu nada entendia do que estava acontecendo. Naquele momento, eu não sentia nenhum dos membros do meu corpo. Apenas ouvia aquela bela criatura dizer – tenha calma meu irmão que tudo vai dar certo, a ambulância está chegando, já ligamos, acredite que Deus há de te salvar.

Mesmo sem muita noção do que estava acontecendo, eu pude reconhecer aquela pessoa fantasiada de Papai Noel, que mais cedo mendigava no semáforo, um pouco de recurso para alimentar a sua família.

Também me veio à mente a imagem de uma criança de aproximadamente seis anos de idade, que me abordou, enquanto eu aguardava o sinal abrir, pela manhã quando me deslocava à empresa: “tio me dá um real, é pra comprar um pastel”. Meu pensamento fissurado na minha amada, bem como no sistema financeiro, não dava para prestar muita atenção na necessidade daquele garoto, que agora me vem à tona: raquítico, mal vestido e de olhar desolado.

Apesar dos pesares, naquele marcante dia eu pude estar com a minha família e, assim, poder, de verdade, comemorar o dia do nascimento do nosso Mestre Jesus Cristo, o maior exemplo de amor que já esteve aqui na Terra.

Ao final da noite as dores ainda teimavam em assolar o meu corpo, mas diante da solidariedade e dos carinhos recebidos na rua, no momento do trágico acidente, de forma espontânea, bem como os recebidos no lar, pelos meus queridos familiares, por fim me serviram de exemplo para tomar um melhor e mais útil rumo na vida, e assim se utilizar das minhas boas energias para dividir com o meu próximo aquilo que tenho ganhado, onde apenas achava por bem acumular, pois, em minha mente o que mais está presente neste momento é a real obrigação em realizar a caridade, onde, quem a prática ainda é mais beneficiado do que quem a recebe.

Assim, desejo a todos um dia saudável e de reflexão quanto ao nosso papel aqui na Terra, local em que o Pai celestial nos enviou para praticar o bem. Feliz Natal!