23 dez

0 Comments

NATAL DE LUZ

Foto: Jeff Jacobs / Pixabay

A mais bela e benéfica luz, já enviada por Deus à Terra, chegou até nós há mais de dois mil anos, desde então, esta magnitude nos induz a refletir sobre o amor que tanto bem nos produz, vindo da mais importante alma, a quem consagramos o Cristo Jesus.

É bem verdade que os bens materiais nos seduz, demonstrando assim o quanto traduz a nossa pequenez, criando dificuldades para o nosso crescimento espiritual, o qual, se usarmos a fé, nos conduz ao caminho do bem, trazido por Jesus.

Mesmo demonstrando, na prática, que o seu Amor nos induz à salvação, por ser o maior e mais caridoso dos seres já estado ao nosso lado, na condição de humano, ainda assim o homem tentou apagar esta Divina Luz, usando da maledicência e prostrando-o numa cruz.

Ainda assim, provando que o seu Amor é incondicional e todas as suas atitudes só o bem nos traduz, o nosso querido e amado Mestre Jesus em seus últimos momentos na Terra pede que o Pai celestial perdoe atitudes daquela natureza, que só o mal produz.

Por todos os bons exemplos trazidos por Jesus, que durante esse tempo sua benevolência reluz, rogamos ao nosso Mestre que nos ilumine com sua santa Luz, para que assim possamos alcançar as graças que Ele traz de Deus, demonstrando para nós o quanto só o bem reproduz.

11 dez

0 Comments

Minhas lembranças do eterno prefeito Adeildo Nepomuceno Marques

Estátua do ex-prefeito Adeildo Nepomuceno Marques, situada na Avenida Dr. Arsênio Moreira, em Santana do Ipanema (Foto: Lucas Malta / Cortesia)

Já era noite do dia 3 de março de 1969, eu tinha apenas 8 anos de idade, quando meu pai me levou, juntamente com alguns dos meus irmãos, para vermos a chegada da água encanada em Santana do Ipanema.

Era um momento bastante festejado, visto que até então nós bebíamos água salobra das cacimbas do rio Ipanema, que chegava em nossas residências no lombo de jumentos.

O primeiro reservatório d’água da cidade foi construído na subida do morro que tempos depois passou a ser chamado de Alto da Fé.

Muita gente se aglomerou nas proximidades do cano por onde a água escaparia sempre que o reservatório enchesse. Naquele dia a água foi liberada propositadamente, jorrando forte, para que algumas pessoas que ali estavam comemorando a conclusão da obra pudessem tomar o banho inaugural, uma espécie de batismo da população pela luta em favor da chegada da água encanada em nossa cidade.

O que mais me impressionou naquele momento histórico, fixando em mim, até os dias atuais, a mais viva lembrança que guardo daquele evento, foi a imagem de uma pessoa bastante conhecida da nossa comunidade. Ele estava tomando banho sob o jorro d’água. Era José Abdon, funcionário do Banco do Brasil, que, naquele momento, expressava a alegria de toda a população santanense com a chegada da água do São Francisco.

O dia da vitória (3° mandato)

Era início da noite de 15 de novembro de 1973 quando uma grande carreata comemorava a terceira vitória de seu Adeildo Nepomuceno Marques para a prefeitura de Santana do Ipanema. A cidade estava às escuras, pois, segundo se comentava, a administração municipal que o antecedeu não teria feito o pagamento da iluminação pública da cidade.

Eu tinha doze anos de idade e, juntamente com meu amigo Agnaldo Santana, saímos procurando vaga em um dos muitos carros que participavam daquela comemoração. No Centro da cidade, conseguimos embarcar no Jeep de seu Leuzinger, proprietário do Hotel Avenida.

Lembro-me de que percorremos várias ruas da cidade. Por onde passávamos as pessoas nas calçadas aplaudiam a caravana vitoriosa.

A fila

Já havia se passado um ano da terceira administração de seu Adeildo frente à Prefeitura de Santana, quando, numa manhã, eu caminhava pela Avenida Coronel Lucena e, ao me aproximar do prédio da Prefeitura, percebi que ali se formava uma fila enorme, em que praticamente todos eram pessoas muito jovens. Me aproximei e perguntei sobre o motivo daquela fila. Fui informado de que estavam distribuindo ingressos para o espetáculo do Circo Garcia, instalado exatamente por trás da residência em que eu morava, onde todos os circos que chegavam à cidade se instalavam (hoje no local existe o Mercado de Cereais). Entrei na fila, que se dobrava à saída da Prefeitura e se estendia pelas calçadas da vizinhança. Esperei a minha vez de ser contemplado.

Lá no final da fila, eu não podia ver quem distribuía os ingressos. Quando cheguei à reta de entrada do prédio da Prefeitura, pude ver que o responsável pela distribuição era o próprio prefeito. Senti um calafrio, fiquei acanhado, pois seu Adeildo era frequentador assíduo da mercearia do meu pai, João Soares Campos, localizada na Praça da Bandeira (atual Praça Adelson Issac de Miranda). Logo imaginei: “Poxa! se meu pai souber que eu estou aqui, vai brigar comigo”. Àquela altura não dava mais para sair da fila. Decidi baixar a cabeça e me aproximei dele com o rosto meio encoberto pelo braço estendido para pegar o ingresso do circo. Seu Adeildo me entregou o bilhete. Quando fiz menção de me afastar, ele colocou a mão na minha cabeça e disse: “Dê lembrança a João Soares”.

Uma noite tenebrosa

Já era madrugada de domingo, 29 de Janeiro de 1978, eu estava no Tênis Clube Santanense, participando da tradicional prévia carnavalesca. Foi então que a orquestra parou e informaram que o baile foi encerrado por causa da notícia que tinha acabado de chegar ao local: o ex-prefeito Adeildo Nepomuceno fora assassinado.

O local virou uma espécie de velório, ninguém sabia ao certo como aquilo havia acontecido. Fomos todos para a praça, apreensivos, a fim de obter maiores informações.

Não demorou muito para que as ruas de Santana ficassem cheias de gente. Todos queríamos informações detalhadas sobre aquele sinistro acontecimento.

*

Em breve estará em alguns pontos de distribuição e venda o livro em que os autores, Sérgio Soares de Campos e Fernando Soares Campos, além dos colaboradores, contam os principais episódios das atividades políticas, com alguns relatos no âmbito pessoal, de Adeildo Nepomuceno Marques: um carismático líder sertanejo.

01 dez

0 Comments

Está chegando o Natal

Foto: Otavio Souza / Pixabay

Está chegando o Natal
Vamos glorificar a Jesus
O grande Amor trazido
Por Deus em forma de Luz

Jesus nos oferece só Amor
Traduz o bem da sua mãe Maria
Onde Deus a escolheu
Para nos encher a alma de alegria

Felicidade é nosso grande objetivo
E assim, por Deus está previsto
Por isso vamos nos unir
E ser salvos por Jesus Cristo

VEJA ABAIXO A MÚSICA “É NOITE DE NATAL”, DE MINHA AUTORIA:

29 ago

0 Comments

O MELHOR ROTEIRO

Foto: Reprodução

Não foram poucas as vezes em que nos vimos em momentos de monotonia, que nos levou a dúvida de qual seria o verdadeiro caminho a ser seguido para uma vida equilibrada e cheia de alegria, moldada na segurança e na harmonia.

Mas, todas as vezes em que nos encontramos em uma situação de escuridão profunda, onde nada parece favorecer-nos, é que nos vem à luz a necessidade de novas atitudes, com o intuito de, intimamente, renascermos.

A elevação do pensamento, rogando orientação ao Senhor, nos leva a crer que podemos sim nos melhorar, e assim termos uma enorme razão de novos e bons caminhos percorrermos, para, saindo daquele imenso amargor, o amor do Pai conhecermos.

A força da oração nos mostra o tamanho da nossa ligação com o Criador, que nunca, em momento algum, nem mesmo quando demonstramos imensa ingratidão e desprezo, nos abandonou, manifestando assim o seu infinito amor.

Entre tantas provas da Sua bondade, onde podemos citar as belezas da natureza, o Divino Pai Eterno nos encaminhou o seu amado filho Jesus, na condição de orientador a um mundo onde seus habitantes pareciam não se preocupar tanto com o verdadeiro Salvador.

A maior referência de humildade, o Cristo trouxe-nos o Evangelho, como o melhor roteiro, para que possamos alcançar uma vida cheia de graça, onde as boas novas se refletem como meio de salvação, mesmo para quem acredite ter perdido toda a sensibilidade contida no coração.

17 jul

0 Comments

Saudações aos nossos Padroeiros

Padroeiros de Santana do Ipanema, Sant’Ana e São Joaquim (Fotos: Lucas Malta / Alagoas na Net)

Nesta sábado, dia 17 de julho, Santana do Ipanema inicia as novenas em honra aos nossos Padroeiros São Joaquin e Senhora Sant’Ana.

O Dia de Santa Ana e de São Joaquim é comemorado em 26 de julho, data escolhida para celebrar a imagem dos pais de Maria Santíssima. Eles foram um casal que, graças à fé em Deus, pode receber um grande milagre em suas mãos.

Para homenagear este tão importante casal, que tem o símbolo de avós, eu fiz uma poesia demostrando o nosso respeito e amor a dois seres tão úteis a nossa comunidade, pois a sua história é de muita bondade..

Viva Senhora Sant’Ana

Eu sou santanense de coração
Neste mês de julho peço bençãos
A Nossa Excelsa Padroeira
E para isso, eu entro em oração

Bençãos derramadas sobre o Sertão
Enfeitam a Mãe Natureza
Que enche as nossas almas
De uma grande e útil riqueza

A Santa mãe da mãe de Deus
Nos protege de todos os males
Sejam meus ou sejam seus
Sem discriminar cristãos ou ateus

Desta Santa, enviada por Deus
Peçamos a sua bendita proteção
Para cuidar de todos nós
Nos trazendo amor e não paixão

Bendito seja São Joaquim
E Nossa Senhora Sant’Ana
Um casal que nos deu exemplos
Dos valores quando a gente ama

23 jun

0 Comments

Amor Pelo Sertão

(Foto: Ilustração / Ascom Palmeira dos Índios)

Eu gosto de forró
De xote e de baião
E de dançar quadrilha
Na noite de São João

Desde de quando eu nasci
Que eu amo o meu Sertão
Que me dá tanta alegria
E muita satisfação

Gosto de comer canjica
E de beber quentão
De pular a fogueira
E de soltar balão

Isso tudo é muito bom
Viver nessa diversão
Comer muito milho assado
Plantado na região

É por isso que eu canto
Cheio de emoção
Conviver com nosso povo
Só enriquece o meu coração.

16 Maio

0 Comments

O Sertão Está Em Festa

Fotos: Sérgio Campos

Quando maio chegou e a chuva anunciou seus benefícios ao sertão: “vai ter uma boa colheita, de milho abóbora e feijão”, o caboclo se alegrou, se ajoelhou, agradeceu a Deus, com o coração cheio de emoção, ergueu os olhos para o céu, estendeu as mãos, e com lágrimas nos olhos orou a Deus em forma de gratidão.

O sertanejo que vive desfrutando das benéficas da região desde a sua infância sabe que este ano terá tudo de bom em abundância, não apenas para ele, mas para toda a sua abençoada família, que desfruta da sua relevância, bem como a sua querida e respeitada vizinhança.

Mas não apenas os seres humanos sertanejos, que muitas vezes passam por longas estiagens, e sofrem as dolorosas circunstâncias, onde muitas vezes perdem a esperança, ficaram felizes com toda essa bonança, de tão grande relevância, onde os seus lares terão água e alimentos em abundância.

A seriema, com o seu belo cantar, deu o tom de uma admirável sinfonia, e com isso convidou seus parceiros, pintassilgo, galo de campina e coleirinha, que animados, se juntaram com azulão, e para animar ainda mais a ocasião, a nambu e o papa-capim convidaram o ferreiro e o canção, e assim, é dessa forma que canta alegre a passarada no sertão.

Enquanto isso, aproveitando esta tão rica maravilha vinda do Céu, em abundância, o mandacaru e o xiquexique afloraram para mostrarem aos seus parceiros catingueira, imbuzeiro, mulungu e craibeira, a felicidade ao sentirem os pingos da chuva que dessa forma muita beleza reproduz neste tão rico bioma, a caatinga brasileira.

09 Maio

0 Comments

Mãe, o Maior Dom Divino

Dona Dineuza Bezerra Campos (em memória) e seu filho Sérgio Campos (Foto: Arquivo Familiar)

Para que todos nós, aqui nesta casa denominada de planeta Terra, pudéssemos chegar e de tantas bênçãos desfrutar, Deus, o Divino Pai Eterno, concedeu-nos o maior de todos os tesouros, nossa abençoada genitora, que veio com a grande missão de nos amar.

Antes de que nós pudéssemos usufrutuar dos bens da vida, a exemplo da luz solar, esta calorosa e preciosa dádiva de Deus nos conservou por um longo período em seu corpo, onde doou suas santas energias para assim o nosso corpo rejubilar.

O amor deste bem Divino não tem limites, logo cedo nossa Mãe nos acolheu em seus braços, onde sempre esteve pronta a nos amamentar, depositando, assim, sua plenitude de bondade, onde o seu fraternal abraço sempre esteve pronto a nos acalorar.

O amor de uma mãe é de tamanha grandiosidade que, para florescer, o seu corpo não precisa doar, pois o seu imenso amor simplesmente alimenta o seu coração para um ser, mesmo gerado por outra, ela colocar em seus braços e com amor adotar.

A luz que Deus implantou neste ser tão grandioso é de uma enorme preciosidade, onde, a todo momento, dedicada a trabalhar para nossa alma cativar, levando, assim, a cada um dos seres a ela confiado a missão de poder, aos olhos de Deus, brilhar.

21 abr

0 Comments

O rio Ipanema pede socorro

Sergio Campos em visita ao local conhecido como cachoeiras (Foto: Sérgio Campos / Cortesia / 2014)

Não dá para entender o porquê de tanto abandono pelo nosso querido e tão importante rio, o Ipanema.

Na história desse tão importante patrimônio geográfico que banha o Sertão de Alagoas não se conhece um trabalho de nenhum político voltado a defender este que sempre defendeu a vida de tantos seres, a exemplo da fauna e da flora.

Foi através deste bem da Mãe Natureza que milhares de sertanejos mataram a sua sede, já que durante anos os moradores da única cidade que recebe o nome deste rio, beberam as águas do Panema, como era chamado antigamente.

Inclusive, antes de homenagear a nossa querida padroeira Senhora Sant’Ana, a cidade recebeu o nome de Ribeira do Panema, em seguida foi chamada de Santa Ana da Ribeira do Panema e, de forma definitiva, foi oficializada como Santana do Ipanema.

Merecidamente, o mês de julho é dedicado à nossa excelsa padroeira. Enquanto isso, recentemente, através da luta da Associação Guardiões do Rio Ipanema – AGRIPA, grupo de luta em defesa do rio, criado em 10 de agosto de 2014, o qual eu tive a grata satisfação em idealizar e ser cofundador, criou o Dia do Rio Ipanema, que acontece no dia 21 abril. Este projeto foi aprovado pela Câmara de Vereadores, no entanto, não se observa das autoridades locais qualquer empenho na divulgação, para assim refletir na população um maior interesse em preservar este patrimônio.

Mesmo tendo o seu dia de homenagem, o rio Ipanema não recebeu das autoridades de Santana do Ipanema, ou de Alagoas, a exemplo de deputados estaduais, federais ou senadores, responsáveis, nenhuma voz de defesa da sua recuperação. Enquanto isso, este tão importante patrimônio enviado por Deus, nos deu tantos benefícios, como por exemplo: alimentos, água para beber, ou para tomar banho, bem como muito lazer, para, as nossas almas, proporcionar muito prazer.

Ainda assim, não perdemos a esperança de que algum dia, muitas vozes irão se levantar em defesa do nosso querido rio Ipanema. Salve este patrimônio de tão grande importância para nossa história.

Através de uma composição musical, eu fiz um alerta do rio Ipanema ao povo da minha cidade natal, onde eu pude desfrutar de todos os bens que este patrimônio geográfico nos ofertou. A canção Não Me Deixe Afogar, faz parte do projeto Canteiro da Cultura, onde tem a interpretação do cantor ARLY Cardoso.

Veja abaixo:

11 abr

0 Comments

Santana, cidade rica culturalmente com muitos talentos

Monumento ao Jumento em 1970 (Foto: Cortesia / Arquivo Darras Noya)

Para falar sobre a minha cidade natal, a qual eu tenho muito conhecimento, o meu argumento é sobre os diversos escritores, cantores, compositores, artesãos, entre outros talentos, que levam as suas obras para que muitos possam desfrutar de um feliz divertimento.

Foi nesta cidade que o prefeito Adeildo Nepomuceno Marques prestou uma grande e justa homenagem ao jumento, transformando-o em arte pública e, portanto, em um importante e turístico monumento.

Muitos podem até não dar valor a este animal, mas não têm ideia o quanto ele ajudou esta cidade em seu desenvolvimento, carregando, além de água e alimento para as residências, também transportando, para as construções, areia e cimento.

Sem falar que, foi este tão útil animal que serviu de assento, não apenas por um momento, como o fez em Jerusalém, no Domingo de Ramos, mas também quando transportou o Menino Jesus em Belém, no dia do seu nascimento.

Por isso que eu digo com grande contentamento, em 24 de abril de 2021 Santana do Ipanema completa 146 anos de um bela história do seu crescimento, onde o seu maior instrumento foi extraído de um grande bem dos seus filhos, o talento.


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.