06 abr

0 Comments

O que fazer se o celular travar?

Para usuários do Android

A informação armazenada na memória “cache” do celular reduz o tempo que o dispositivo necessita para cumprir uma função, porque permite ao sistema acessar essa informação com facilidade. Sendo assim, é útil para acelerar o telefone. No entanto, há aplicativos que armazenam dados que consumem espaço no telefone – e que, em alguns casos, podem afetar o bom funcionamento deles próprios.Para resolver esse problema, Jerry Hildenbrand, colunista do site AndroidCentral, especializado no sistema operacional do Google, recomenda: “No caso específico de um app, a memória ‘cache’ é eliminada seguindo as instruções de sua página de informação. Mas também pode-se fazer uma limpeza geral pela função ‘dados de cache’, na seção de armazenamento do dispositivo, nas configurações”, diz Hildrebrand. Já Mark Wilson, colunista de outra publicação especializada, o AndroidPit, sugere “eliminar da tela os ‘widgets’ (espécie de aplicativo com funções limitadas) que não são usados com frequência”. E agrega: “Se o ‘launcher’ (algum dos múltiplos desenhos usados na tela principal para organizar os ícones) tiver animações e efeitos especiais, vale a pena rever sua configuração porque eles desaceleram o telefone”.

Para usuários do iOS

Lisa Eadicicco, do site Business Insider, dá mais uma sugestão: “Trate seu iPhone como se fosse um computador. Isso quer dizer que você tem que regularmente limpar o histórico do navegador, selecionando a função ‘limpeza de cookies’ no Safari. Você encontra isso na seção ‘configuração’.” David Price, da publicação especializada MacWorld, tem várias ideias para que os celulares Apple funcionem com rapidez:

– Atualizar o sistema operacional sempre que possível

– Desativar todas as funções automáticas oferecidas pelo dispositivo. Isso pode ser feito na seção de “configurações”; “iTunes e AppStore”; “apagar downloads automáticos” (isso é útil para usuários iOS7 e iOS8).

– Uma opção mais radical é “restaurar” o telefone a partir de uma cópia do back-up da informação armazenada no aparelho. Isso se consegue com a função “restaurar o back-up” no iTunes (com base no back-up mais recente que você tiver feito no computador), quando o celular estiver conectado a um computador Mac.

Publicação original: Portal az

CONTINUE LENDO O BLOG! CLIQUE AQUI!

30 mar

0 Comments

Rei será enterrado 530 anos após sua morte

Os restos mortais do rei Ricardo III da Inglaterra, morto aos 32 anos, que viveu entre 1483 e 1485, encontrados debaixo de um estacionamento em 2012, foram enterrados na catedral de Leicester na última quinta-feira em uma cerimônia comandada por Justin Welby, líder espiritual da Igreja Anglicana, com a presença de membros da família real.
Após a sua morte, a coroa passou para Henrique VII. Shakespeare e outros dramaturgos, descreveram Ricardo III como um vilão brutal e destemido homem capaz de ter matado dois sobrinhos para assegurar o trono.
O líder das escavações, Mathew Morris, afirmou que “É incrível tê-lo encontrado intacto”. Coincidência ou um sinal? O esqueleto foi encontrado sob a vaga do estacionamento marcado com a letra “R” de “reservado” e “Ricardo”.

23 mar

0 Comments

Brasil tem o “menos pior” sistema de saúde

A ONG Save the Children divulgou um relatório contendo uma lista de 72 países que possuem os piores sistemas públicos de saúde. Os países africanos predominam a lista, tendo no topo a Somália. Os grandes países como Índia e China estão em 55º lugar e 12º, respectivamente.
O Brasil ocupa a 72ª colocação, ficando com o subjetivo título de “menos pior” sistema público de saúde. Como dito, os países africanos predominam, como por exemplo os que foram afetados pelo ebola, responsável pela morte de 9.365 pessoas, a Libéria está em 44º lugar, a Serra Leoa em 46º e Guiné em 65º.
A ONG estima que o custo da operação para conter o ebola na África chega a US$ 4,3 bilhões. Uma melhora preventiva nos sistemas de saúde teria custado US$ 1,58 bilhão. O relatório também inclui uma lista dos dez países com os melhores atendimentos médicos. A Austrália está em primeiro lugar, seguida, por Canadá, Alemanha, Itália, Japão, Noruega, Espanha, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos.

16 mar

0 Comments

Roubaram mais uma manifestação

No dia 15 de março de 2015, aconteceu mais uma série de manifestações nas ruas de algumas capitais e outras cidades do Brasil. Em suma, pelo que li em alguns noticiários, a ideia era protestar contra a corrupção e indignação com o governo atual da Presidente reeleita Dilma Rousseff. A maioria dos protestantes tinham sim, esse foco, porém, o que também se viu foram algumas ideias bizarras de protesto. 

Pessoas com cartazes que pediam uma intervenção militar, isso mesmo, indivíduos livres usufruindo da democracia, “protestando” à favor da retirada dos seus DIREITO de protestar! No mínimo, para evitar ser grosseiro, essas pessoas faltaram às aulas de geopolítica e história do Brasil. E o que mais parece confuso é o fato de algumas pessoas que viveram o período da Ditadura estarem estarem envolvidos com o tal pedido de intervenção militar. 

Para resumir o que significa uma intervenção militar, pode-se dizer que seria o fim da democracia. Ou seja, o fim do direito ao voto, o fim do Ministério Público (o direito do povo de fiscalizar e auditar e obras públicas, que seriam realizadas por militares), o fim do direito de questionar erros do governo, o fim do direito de ir às ruas. Enfim, manifestar-se é preciso, mas manifestar-se pedindo o fim do direito de manifestar-se parece um tanto contraditório. 

É necessário estar atento aos articuladores infiltrados nas manifestações com intenções tendenciosas, que usam o povo como massa de manobra para ofuscar o verdadeiro sentido da manifestação, povo esse que tem todo espaço para pesquisar sobre os reais motivos de ir para rua, mas não o fazem. Já vimos isso nas manifestações de 2013, iclusive postei um texto sobre isso, clique aqui para ler. 

Quem tem que ir para “fora” não é o político do partido A ou o político do partido B, não é o político de esquerda ou de direita. E sim, o político corrupto de qualquer partido. E vamos combinar que no Brasil tem uma lista tão longa quanto a BR 101. E sim, sou à favor de qualquer manifestação do povo brasileiro.

CONTINUE LENDO O BLOG! CLIQUE AQUI!

08 mar

0 Comments

Os 5 filmes nacionais mais instigantes

Lavoura Arcaica (2001)

É um dos melhores filmes que o cinema nacional já produziu. Selton Mello em mais uma grande atuação ao lado de Leonardo Medeiros e o do brilhante, já falecido, Raul Cortez. Repleto de diálogos longos e poéticos, com uma fotografia linda graças a Walter Carvalho (o mesmo de Central do Brasil). Lavoura Arcaica não tem a intensão de ser um filme fácil para o grande público. A proposta é exatamente instigar o espectador a decifrar e juntar as peças. André (Selton Mello) é um filho desgarrado, que saiu de casa devido à severa lei paterna e o sufocamento da ternura materna. Pedro (Leonardo Medeiros), seu irmão mais velho, traz ele de volta ao lar a pedido da mãe. André aceita retornar, mas irá irromper os alicerces da família ao se apaixonar por sua bela irmã Ana. Um dos grandes filmes brasileiros da década de 2000, cheio de poesia visual.

Edifício Master (2002)

O tipo de filme que faz você se sentir culpado por ter demorado tanto para assistir. Um dos melhores documentários nacionais. Durante sete dias, uma equipe de cinema filmou o cotidiano dos moradores do Edifício Master, situado em Copacabana, a um quarteirão da praia. O prédio tem 12 andares e 23 apartamentos por andar. Ao todo são 276 apartamentos conjugados, onde moram cerca de 500 pessoas. Eduardo Coutinho e sua equipe entrevistaram 37 moradores e conseguiram extrair histórias íntimas e reveladoras de suas vidas.

Amarelo Manga (2003)

Não recomendado para os facilmente impressionáveis. Um filme que quebra tabus e desconstrói imagens. Cláudio Assis brinca com elementos de maneira crua e suja, sem máscaras, o que torna o longa primoroso. Os atores, assim como seus personagens, estão despidos de qualquer censura. No subúrbio de Recife, Lígia (Leona Cavalli) acorda já mal humorada, pois terá de suportar mais um dia servindo fregueses, que às vezes a bolinam no bar onde trabalha. Quando o dia terminar, só lhe restará voltar ao seu pequeno quarto, em um anexo do bar, e dormir para suportar a mesma coisa no dia seguinte. Paralelamente Kika (Dira Paes), que é muito religiosa, está frequentando um culto enquanto seu marido, Wellington (Chico Diaz), um cortador de carne, decanta as virtudes da sua mulher enquanto usa uma machadinha para fazer seu serviço. Neste instante no Hotel Texas, que também fica na periferia da cidade, Dunga (Matheus Nachtergaele), um gay que é apaixonado por Wellington, varre o chão antes de começar a fazer a comida. Na verdade ele é a pessoa mais polivalente no Texas, pois faz de tudo um pouco. Um hóspede do Hotel Texas, Isaac (Jonas Bloch), sente um grande prazer em atirar em cadáveres, que lhe são fornecidos por Rabecão, um funcionário do I.M.L. Apesar de decantar Kika, isto não impede de Wellington ter uma amante, que está cansada da situação e quer que ele tome logo uma decisão. Já Dunga pretende conseguir Wellington de outra forma, ou seja, fazendo um trabalho em um terreiro, assim de uma vez só ele “dá uma rasteira” na mulher e na amante. Isaac vai se encontrar no bar com Rabecão para lhe avisar que pode levar o cadáver. Lá ele conhece Lígia e sente vontade de ir com ela para a cama, mesmo com Rabecão lhe avisando que ninguém ali havia tentado.

Madame Satã (2002)

Forte e cru, essa obra se apresenta como um retrato de uma sociedade excluída e marginalizada. Onde drogas, violência e prostituição fazem parte do cenário e se misturam com o cotidiano dos personagens. Somos conduzidos por um Rio de Janeiro que vai além dos cartões postais, porém verdadeiro em todos os aspectos. O filme é baseado na história de João Francisco dos Santos, figura conhecida na cultura marginal brasileira do século XX. A obra faz um recorte da vida de João Francisco, traça sua história antes de se tornar “Madame satã”, personagem popular dos carnavais cariocas.

Estômago (2007)

Trilha simples e bem executada, fotografia maravilhosa, enredo chamativo. Um filme que cativa por sua simplicidade, incluindo o charme do personagem principal. Em poucas palavras, um filme pouco conhecido mas que resume bem o potencial dos atores nacionais.
Raimundo Nonato (João Miguel) foi para a cidade grande na esperança de ter uma vida melhor. Contratado como faxineiro em um bar, logo ele descobre que possui um talento nato para a cozinha. Com suas coxinhas Raimundo transforma o bar num sucesso. Giovanni (Carlo Briani), o dono de um conhecido restaurante italiano da região, o contrata como assistente de cozinheiro. A cozinha italiana é uma grande descoberta para Raimundo, que passa também a ter uma casa, roupas melhores, relacionamentos sociais e um amor: a prostituta Iria (Fabiula Nascimento).
Agradecimento à autora; Juliana Rodrigues – site brasileirissimos

05 fev

0 Comments

Catadora devolve 250 mil reais

Foto: Rodolfo Tiengo

Ana dos Santos Cruz, catadora de material reciclável encontrou no lixo cheques que totalizavam R$ 250 mil, dinheiro esse que pertencia ao Hospital de Câncer de Barretos, obtido por meio de doações. Ana mora com seus país e um filho de 3 anos. Seu marido foi preso por tráfico de drogas. Ana relata que trabalha até dez horas por dia recolhendo materiais recicláveis em pontos de coleta da cidade de Barretos – SP.

Os cheques foram devolvidos por Ana pessoalmente ao diretor do hospital e como “recompensa”, Ana recebeu uma promessa de emprego no Hospital. Os cheques foram encontrados no dia 22 de janeiro enquanto Ana recolhia papelão nas proximidades do Hospital. Apesar da promessa do diretor, o Hospital de Câncer de Barretos, em nota, não confirmou a vaga de emprego para Ana.

CLIQUE AQUI E LEIA MAIS NO BLOG!

02 fev

0 Comments

A ideia de Sustentabilidade

O conceito de sustentabilidade  significa o uso inteligente dos recursos ambientais, ou seja a exploração de forma que danifique o menos possível o equilíbrio do meio ambiente. Associado a isso, pode-se citar também, a questão de repor ao meio ambiente, aquilo que lhe foi tirado e assim gerar um ciclo onde, tanto o ambiente quanto o homem sejam beneficiados.  Um exemplo disso é o reflorestamento.

Este conceito de Sustentabilidade também se aplica para todas as atividades como a agricultura, a extração vegetal, mineração, fabricação de papel, entre outras. As ideias para aplicação de práticas sustentáveis são uma saída para garantir que a utilização do meio ambiente gere um retorno favorável financeiramente e com poucos danos ambientais.
Vale lembrar também, que as ideias sustentáveis também se estendem para as indústrias urbanas que eliminam gases poluentes. Nesse caso, a questão é mais complexa, e exige estudos químicos aprimorados para se chegar à solução de “como poluir menos”. Algumas empresas desse setor já estão melhorando seus índices de poluição, e com isso, devolvendo a qualidade de vida à população circunvizinha.
O que se deve entender também é que no mundo de hoje não existe mais a possibilidade de extinguir as atividades humanas exploratórias, devido à todo avanço tecnológico etc. Bem como, deve-se entender também que não se pode ignorar a necessidade do consumo consciente do meio ambiente.
A economia de um país não funciona sem industrialização, mineração, agricultura, fábricas, etc. E para que isso dure por mais gerações é preciso compreender que ideias sustentáveis são fundamentais. O produtor tem que ser aliado do campo. A indústria tem que ser parceira da eliminação de resíduos e poluentes, assim garantindo a qualidade de vida.

26 jan

0 Comments

Mobilidade Urbana

Vivemos numa época em que as cidades estão cada vez mais lotadas, poluídas e e com baixo nível de qualidade de vida. Não só no Brasil, mas em outros países há a dificuldade organizacional de infraestrutura, saneamento etc, e nessa mesma linha de raciocínio, é que se entra a precariedade da mobilidade urbana. Pode-se pensar rapidamente, em dois fatores que dificultam a mobilidade: o péssimo transporte público e o aumento do número de veículos pessoais.

Porém, a mobilidade urbana, no âmbito de trânsito de veículos, também possui outros fatores dificultantes, o histórico brasileiro das rodovias e o crescimento desprogramado das cidades. Especialistas no assunto afirmam que para melhorar as características do transporte público é preciso aumentar  as frotas de ônibus e metrôs. Incentivar também, o transporte alternativo e sustentável criando ciclovias e garantindo a segurança dos ciclistas.

Alguns países já trabalharam nisso e possuem qualidade no que se refere à mobilidade urbana. Porém, no Brasil, é difícil de se prever quando esse assunto terá atenção. Visto que o país possui outros aspectos mais defasados que requerem mais atenção (saúde, educação, economia, etc).

LEIA MAIS NO BLOG! CLIQUE AQUI!

12 jan

0 Comments

E se a Terra parasse de girar agora?

Você já parou para pensar o que aconteceria se o nosso planeta parasse de girar agora mesmo? Bepode parecer bobagem imaginar algo desse tipo, mas para você seria como estar num carro a 16oo quilômetros por hora e ele travasse de repente — sim, você morreria instantaneamente. Mas os problemas não parariam por aí, uma série de catástrofes viriam em seguida.

Para que isso fique mais claro, vamos apresentar alguns pontos importantes do que esse acontecimento mudaria em nossas vidas:

1. Seu corpo iria voar para leste, como uma massa de misturada de ossos e músculos a uma velocidade incrível: 465 metros por segundo se você está perto da linha do Equador ou 368 metros por segundo se você está perto de San Francisco.

2. Como a rotação da Terra é menor de acordo com dos polos, pessoas muito próximas destes locais poderiam sobreviver. Mas só no começo.

3. Pessoas em aviões poderiam sobreviver inicialmente, durante alguns segundos…

4. …sendo mortas em seguida pelas tempestades gigantescas que iriam começar logo depois do ponto de parada.

5. A velocidade do vento –maior que a da explosão de uma bomba atômica– seria tão alta que iria provocar instantaneamente incêndios por todo o planeta.

6. O vento também causaria uma erosão sem precedentes em praticamente tudo que faz parte da crosta terrestre.

7. Os oceanos se levantariam como tsunamis gigantescos, e toda a água se moveria em direção aos polos, como mostra essa simulação computadorizada.

8. O núcleo de ferro da Terra também iria parar. Sem sua rotação, a Terra perderia o campo magnético protetor. A radioatividade do Sol iria automaticamente matar tudo que sobreviveu.

 9. Depois disso, metade da Terra estaria constantemente exposta ao Sol, com temperaturas cada vez maiores, chegando a patamares que matariam a grande maioria da vida na superfície. A outra metade do planeta iria congelar.

 Então pessoal, levando em consideração que não conseguiríamos nos recuperar de algo desse tipo, seria nosso fim.

CONTINUE LENDO O BLOG! CLIQUE AQUI!

08 jan

0 Comments

Poluição mata mais que os acidentes de trânsito

A poluição dos carros nas duas maiores metrópoles brasileiras mata mais que os acidentes de trânsito, de acordo com o Instituto Saúde e Sustentabilidade, ligado à USP. O número de mortes atribuídas à poluição no Estado do Rio, em 2011, foi de 4.566, 50% a mais que os óbitos em acidentes de trânsito, que foram 3.044. Em São Paulo a poluição provocou o dobro de mortes, 15.700 frente aos 7.867 do trânsito. Pela projeção do instituto, a poluição em São Paulo ainda vai matar 256 mil pessoas até 2030, mesmo que as emissões caiam 5% ao ano até lá.

Para o Rio, não há projeção, mas os pesquisadores estimam que a má qualidade do ar causou a morte de 14 pessoas, em média, por dia, entre os anos de 2006 e 2012, num total de 36.194. As mortes por poluição também vão ultrapassar os óbitos por câncer de mama, de próstata e por Aids nos dois estados.
E a poluição vem dos carros: em São Paulo, 90%, e no Rio, 77%. O estudo concluiu que a poluição no Estado do Rio ultrapassa em duas vezes o recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).
Em São Paulo, entre as causas mais prováveis de mortes estão doenças respiratórias, como asma e bronquite, e câncer. Já no Rio, são câncer de pulmão, infecções das vias aéreas e pneumonia. O cálculo, conta Evangelina, considerou dados da Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb) e da OMS.