Funcionário do Hospital de Santana do Ipanema falece aos 58 anos

Luciano (Foto: Cortesia / Ascom ? HRCRM)

Faleceu nesta quinta-feira (11), aos 58 anos de idade, o funcionário do Hospital Regional Cloldolfo Rodrigues de Melo, unidade administrada pelo Instituto Nacional de Pesquisa e Gerstão (InSaúde), Luciano Barbosa da Silva.

O trabalhador atuava no setor financeiro do HRCRM, mas desde o início deste ano estava afastado para o tratamento de um câncer. Nas últimas semanas ele estava internado no Hospital de Emergência de Arapiraca, quando acabou não resistindo.

A Assessoria de Comunicação do HRCRM emitiu uma nota diante do falecimento do colaborador, lembrando que ele foi o primeiro contratado da unidade e dedicou mais de 13 anos da sua vida a instituição. Confira abaixo a mensagem completa:

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Hospital Dr Clodolfo Rodrigues (@hrcrmoficial)

RECORDES

Foto: Jerzy Górecki / Pixabay

A palavra que trazemos no título desta crônica, é camaleônica. Daquelas que dão vazão a mais de uma interpretação. A depender do interlocutor, de como ela chega a cada um de nós. O que evoca? A que nos remete, no momento em que tomamos posse dela? Afinal, somos nós que nos apossamos, ou somos apossados pelas palavras?

De repente, pode funcionar como um vocativo, a chamar-nos a recordações. Nesse caso na função de verbo. Poderia ainda, assumir a função de substantivo. Aí seria, fria e calculista incógnita. Um coringa! Uma insólita pirâmide do Egito a provocar-nos com um: “decifra-me, se puderes!”

Somos seres recordativos! Reflexivos! Aceitamos o novo, somente o que entendemos como agradável, cômodo. De preferência o que não exija novas adaptações, nos tire da zona de conforto, ou gere mudanças radicais. O tempo inteiro recorremos as recordações. Andando na rua, assistindo um filme, um vídeo, a fachada de uma casa, um quadro antigo, um templo. Olhando um álbum de fotografias, visitando um museu, ou sentado na mesa dum bar. Contemplando as edificações, uma montanha. Tenho na parede do banheiro uma plaquinha com uma frase que leio todo dia: “VIVA O HOJE; REFLITA O ONTEM; SONHE O AMANHÃ!” Interessante que a ilustração é um carro antigo! Um tanto irônico.    

Récorde ou Recorde? No Brasil se ouvem as duas pronúncias. A primeira vinda do inglês: record [pronuncia-se:“rícord”], ocorreu um aportuguesamento na grafia [recorde] e na pronúncia [récorde]; a outra opção usada como paroxítona: recorde, originária do Latim. De acordo com as normas estabelecidas pela língua portuguesa, devemos escrevê-la sem acento agudo na vogal “o”, e pronunciá-la com ênfase na segunda sílaba.

Teremos este ano os jogos olímpicos: as Olimpíadas de Paris. Com início previsto para 26 de julho, indo à 11 de agosto do corrente ano. As novidades ficam por conta da exclusão de modalidades como; beisebol, softbol e karatê, e inclusão de Braking Dance e Canoagem Slalom Extremo.

“Recordes: Verbo; Masculino; Plural de Recorde; ou segunda pessoa Singular do Presente do Conjuntivo do verbo Recordar; verbo transitivo: Fazer vir à memória; lembrar; rememorar; deslembrar; esquecer; obliterar; olvidar; [Antigo] o mesmo que acordar; Verbo pronominal: Lembrar-se; origem etimológica do Latim: record-o-are; Substantivo: Proeza desportiva oficialmente verificada e que supera tudo o que até se tinha feito no mesmo gênero; Adjetivo de dois gêneros e dois números: Exemplo: número recorde, valores recorde. Bater o recorde = ultrapassar o precedente; Deter um recorde = ter conseguido estabelecer um recorde; Em tempo recorde = [informal] Em muito pouco tempo. Origem etimológica: do Inglês: Record.

“Traduções do inglês: “Record” substantivo: ficha; plug; card; token; conter; poker; chip; registry; registration; register; recording; entry.“Vlog O que é um VLOGGER? Vlog é a abreviação de vídeoblog (vídeo + blog), um tipo de blog em que os conteúdos predominantes são os vídeos. A grande diferença entre um Vlog e um Blog está mesmo no formato da publicação. Ao invés de publicar textos e imagens o “Vlogger” ou “Vlogueiro” (em português), produz vídeos sobre os assuntos que deseja publicar. Fonte: Google.com.br”

UM POUCO DE HUMOR PRA ENCERRAR

QUESTIONAMENTOS INSTIGANTES

SE ÀS VEZES SENTIMOS FORMIGAMENTO AS FORMIGAS SENTEM HUMANIMENTOS?

SE É PROIBIDO BEBER E DIRIGIR POR QUE TEM ESTACIONAMENTOS NOS BARES?

SE A GENTE NASCE, CRESCE E MORRE, OS ANÕES SÃO IMORTAIS?

SE A PESSOA QUE TEM HALZHIMER ESQUECE QUE TEM HALZHIMER, ENTÃO ESTÁ CURADA?

SABE O QUE O VINHO DISSE PRO LEITE? MINHA MÃE É UMA UVA, E A SUA É UMA VACA!

SABE QUE PAÍS CABE NA GELADEIRA? O PERU!

SABE POR QUE O PASSARINHO NÃO BATE NOS OUTROS? PORQUE TEM PENA!

SABE POR QUE A CHUVA PEGOU O ÔNIBUS? PORQUE ERA CHUVA PASSAGEIRA!

Será que sempre é birra da criança?

Foto: Mandyme27 / Pixabay

O transtorno opositor desafiador, conhecido pela sigla TOD, ainda é pouco conhecido, e quando vamos falar sobre suas características e particularidades daqueles que tem o transtorno devem surgir dúvidas ou falatórios se não estão inventando “modismos” para justificar comportamentos indisciplinados e de confrontos das crianças.

O TOD é um distúrbio do neurodesenvolvimento que ocorre na infância e adolescência e provoca sintomas como teimosia, impulsividade e de forma mais marcante o comportamento de desafiar figuras de autoridade, seguimento de regras e algumas vezes esse comportamento desafiador é pelo puro sentimento de satisfação no desafio.

Essa é uma condição de difícil diagnósticos por serem comportamentos semelhantes aos comportamentos naturais as fases do desenvolvimento infantil, mas o que se deve ser observado é a intensidade, frequência e duração desses comportamentos.

Algumas crianças têm esse comportamento desafiante tão forte que ao serem solicitadas ao fazerem algo mesmo que seja algo que gostem, só para confrontar aquele que solicitou são capazes de deixar de fazer para se opor ao pedido, outro ponto que deve ser observado é que ao acreditarem que foram prejudicadas, ou que fizerem algo de ruim contra elas podem buscar vingança pois são extremamente rancorosas.

Para fechamento de diagnósticos deve ser seguido critérios do DSM -5, existe tratamento medicamentosos para aliviar alguns sintomas só que o mais indicado é a psicoterapia e a família deve ser totalmente ativa nesse processo para aprender a lidar com todos esses comportamentos.

O processo terapêutico vai ajudar a criança desenvolver habilidades e técnicas para lidar com esses comportamentos e o quanto mais precoce o diagnóstico e tratamento melhor o prognóstico dessa criança, pois crianças com transtorno opositor que não tratam, tem uma grande chance de, na fase adulta, desenvolve o transtorno de conduta.

A mídia destrói a autoestima

Layers / Pixabay

Muitos dos seres humanos não confiam em seu potencial.

Você já se perguntou por que você se compara às outras pessoas e pensa que é inferior a elas? Já percebeu que esse modo de pensar prejudicada suas relações.

Para entender o que causa tudo isso é preciso compreender o que é autoestima. O prefixo "auto", de origem grega, autós, que quer dizer "a si mesmo". A palavra “estima” vem do latim, aestimar, cujo significado é "apreciar, valorizar". Então de forma bem direta entenda que, AUTOESTIMA “é um conjunto de sentimentos e pensamentos do indivíduo sobre seu próprio valor, competência, beleza, características que se reflete em uma atitude positiva ou negativa com relação a si
mesmo”.

A autoestima está conectada com a matriz das suas vivências, ou seja, suas crenças. Na maioria das vezes essas crenças (verdade pessoal) são desenvolvidas pelo que o indivíduo ouve quando criança e adolescente: (você não faz nada direito, você é inútil, você é feia, ninguém vai te querer assim, você não vai chegar a lugar nenhum e etc.). As críticas e ofensas depreciativas sobre suas atitudes, características físicas, de sexualidade, de preferências e etc., vão moldando sua autoestima de forma negativa.

Se ao longo da infância o indivíduo ouve frases de encorajamento, motivação e elogio, é comum que essa pessoa desenvolva uma autoestima positiva.

E como a mídia e as redes sociais prejudicam e fator autoestima? Atualmente quase que 100% dos adultos e adolescentes acessam mídias
tecnológicas e também redes sociais.

Através desse universo tecnológico, existem diversos produtos e serviços, abordando o segmento de beleza e principalmente feminino.

Na rede social é propagado uma ilusão de vida e corpo perfeito e felicidade forçada. Diante do filtro do instagram não existe ninguém desarrumado e nem com dificuldade.

A cultura estética e midiática é muito cruel, principalmente com a mulher. A mulher é criticada quando tem cabelos brancos, rugas, flacidez no bumbum, quando fica fora da moda, quando falha, quando decide deixar a vida profissional para ser mãe e etc. Nesse universo comercial ninguém respeita fisiologia humana, na maioria das vezes o que prevalece é a aparência.

A autoestima é impactada diretamente pela rede social, essa mulher se compara e sente-se feia, defeituosa, incapaz, infeliz, gerando assim prejuízos na vida pessoal, social e profissional.

É comum a pessoa com autoestima baixa ser introspectiva, sem confiança no potencial, acha que não vai agradar, acha que nunca vai fazer o parceiro(a) feliz, desiste fácil, desânimo, carencia afetiva, crises ansiosas, crises depressivas, autolesão e até tentativas de suicídio.

Apesar de nós humanos carregarmos uma necessidade de aprovação e afirmação do outro, é possível equilibrar as emoções para não viver refém do elogio do outro.

Entenda que quanto mais você se guia pela imposição da mídia, mais entra em um mundo ilusório e irreal.

É comum nós humanos buscarmos algumas mudanças físicas, cabelo, unhas, cirurgias, dentes, mas é preciso ter cautela sobre essa insatisfação pessoal, aprenda a se amar, a valorizar sua autenticidade, não se culpe com as mudanças naturais da vida, as características corporais externas mudam com a idade.

Lembre-se! Dentro do contexto humano PERFEIÇÃO só existe no dicionário.

Se sua autoestima é baixa procure um profissional de psicologia para ele te ensinar a mudar a forma de pensar e evoluir nas atitudes.

VAI PASSAR!…

Foto: Reprodução / Facebook

Acho que vivo dois mundos paralelos. O mundo real, e o da linguagem. Um é imaginário, o outro é concreto. Acho prematuro afirmar que isso possa caracterizar uma bipolaridade, ou algum tipo de transtorno psicológico. Busco as palavras como Alice no país das maravilhas, como Dorothy no “Mágico de Oz”. Um Indiana Jones dos verbetes e expressões linguísticas. Um Zumbi , Calabar, Floriano, padre Cícero, talvez um frei Damião, que saiu de Bozzano na Itália vindo parar nesses sertões. Visionário como eles assim me sinto. Sempre à busca da palavra perdida.

“IMAGENS POÉTICAS DE JORGE DE LIMA – Samba Enredo da Estação Primeira de Mangueira de 1975: Na epopeia triunfal/ Que a literatura conquistou/ Em síntese de um sonho/ De um poeta tão risonho/ Assim se consagrou ô ô ô/ Ô ô ô ô Essa é a nêga Fulô/ Uma obra fascinante/ De um poeta tão brilhante/ O povo admirou/ Jorge de Lima em Alagoas nasceu/ Ouviu tudo dos antigos o que aconteceu/ Com os escravos na senzala e no Quilombo dos Palmares/ Foi um sábio que seguiu as tradições/ Com seus versos poemas e canções/ Boneca de pano é jóia rara/ Calabar e o acendedor de lampiões/ Zumbi, Floriano e o padre Cícero/ Lampião e o pampa é o amor. Fonte> Letras,mus.com”

Ao acaso vou fazendo determinadas investigações. Tipo, os nomes próprios e sobrenomes mais comuns no Brasil. São vários sites, aqui na internet que tratam do tema. Ganham de lapada: Masculino: João; e feminino: Maria. Um engano que eu tinha foi desfeito, pensávamos que fosse José o nome masculino mais difundido. Do nada, evocou-me a música de Chico Buarque: “João e Maria”

“Agora eu era o herói/ E o meu cavalo só falava inglês/ A noiva do cowboy era você além das outras três/ Eu enfrentava os batalhões/ Os alemães e seus canhões/ Guardava o meu bodoque/ E ensaiava um rock para as matinês. [1977 interpretada pela cantora Nara Leão] Fonte Wikipédia.org
Desde o final do ano passado que procuro uma poesia que fiz, usando apenas sobrenomes de pessoas, para enaltecer o momento do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. A composição faz parte do meu livro inédito de poesia, intitulado “Poesia Não Enche Barriga; Enche o Coração”. Assim que a encontrar a publicarei em uma crônica aqui.

E eis que Chico Buarque veio parar na minha crônica desta semana. Lembrei-me agora de uma marchinha de carnaval que meu irmão, escritor Fernando Soares Campos gostava muito de cantarolar quando vinha passar uns dias aqui no sertão, vindo lá do sudeste, da capital carioca. Atualmente morando nos sertões alagoano. É motivo de surpresa para os amigos que desconheciam tal exílio.

“Vai passar/ Nessa avenida um samba popular/ Cada paralelepípedo da velha cidade/ Essa noite vai se arrepiar ao lembrar/ Que aqui passaram sambas imortais/ Que aqui sangraram pelos nossos pés/ Que aqui sambaram nossos ancestrais/ Num tempo/ Página infeliz da nossa história/ Passagem desbotadas na memória/ Das nossas novas gerações/ Dormia/ A nossa pátria mãe tão distraída/ Sem perceber que era subtraída/ Em tenebrosas transações/ Seus filhos erravam cegos pelo continente/ Levavam pedras feitos penitentes/ Erguendo estranhas catedrais/ E um dia afinal/ Tinham direito a uma alegria fugaz/ Uma ofegante epidemia/ Que se chamava carnaval/ O carnaval, o carnaval [vai passar]/ Palmas pra ala dos barões famintos/ O bloco dos Napoleões retintos/ E os pigmeus do Bulevar/ Meus Deus vem olhar/ Vem ver de perto uma cidade a cantar/ A evolução da liberdade/ Até o dia clarear/ AI QUE VIDA BOA OLERÊ/ AI QUE VIDA BOA OLARÁ/ O ESTANDARTE DO SANATÓRIO GERAL/ VAI PASSAR. By Chico Buarque e Francis Hime. Fonte: mus.letras.com.br

UM POUCO DE HUMOR PRA ENCERRAR
VERDADES ABSOLUTAS:
SABE POR QUE O PATO TEM INVEJA DO CACHORRO? PORQUE ELE TEM QUATRO PATAS!
SABE QUAL PAÍS CABE NUMA GELADEIRA? O PERU!
UM CARRO E UM PATO SE CASARAM, SABE O QUE TIVERAM? UM CARRAPATO!
SABE POR QUE A CHUVA PEGOU O ÔNIBUS? PORQUE ERA UMA CHUVA PASSAGEIRA!
SABE O QUE O VINHO DISSE PARA O LEITE? MINHA MÃE É UMA UVA, E A SUA É UMA VACA!
SABE O QUE UM CORREMÃO FALOU PARA O OUTRO? AQUI OS ANUS PASSAM LIGEIRO!

BOM CARNAVAL! PRA TODOS!

NADA POR DIZER…

Foto: Roman Grac / Pixabay

“Então Deus disse: Que a terra faça brotar vegetação, plantas que produzam sementes e árvores frutíferas, cujos frutos contenham sementes sobre a terra, de acordo com a sua espécie. E assim foi. A terra fez brotar a vegetação, plantas que produzem sementes de acordo com a sua espécie. E Deus viu que isso era bom. Passaram-se a tarde e a manhã, esse foi o terceiro dia. Livro de Gênesis Cap. 1; Vs 11-13. Fonte: Bibleon.com”

MANGAS. Enquanto escrevo, dentro de uma sacola umas mangas, bem aqui ao meu lado. São muito bonitas, [Fazem-me lembrar Alceu Valença].  Ganhei-as, de um amigo. Frutas ganhas tèm outro sabor. Vistosas, pintadas de amarelo de um lado, avermelhadas do outro. Vontade de tocá-las, sentir a maciez de sua pele. O cheiro aguçando-me o paladar. Lembram-me uma “Natureza Morta”. Paro e penso: qual sentido acende-me mais a fruta? A grande diversidade de espécies que existe: manga rosa, espada, coco, Tommy, Palmer etc. Tem nomes de mangas impublicáveis! A criatividade humana, a depender do formato, enaltecem os genitais de homens e mulheres.

“Ganhado ou ganho? Quando usar um e outro termo: Ganhado se usa com os auxiliares TER e HAVER: “TINHA GANHADO”; “HAVIA GANHADO”. GANHO é antecedido do ver “SER” e “ESTAR”: “É GANHO”; “ESTÁ GANHO”. Modernamente, há uma forte tendência pelo uso de “GANHO” com todos os auxiliares citados. Fonte: Google.com”

Todos os dias quando acordo, na lembrança vem-me uma música. Não especificamente “uma música”. Mas, uma qualquer. Por exemplo, tem uma de Renato Russo que começa com as primeiras palavras desse parágrafo. Pode me acontecer de vir lá da infância ou adolescência. Assim, oportuna véspera de carnaval é possível brotar-me antigos frevos.

“Subi a ladeira do Farol/ Fiquei no mirante a olhar/ Os raios dourados do sol/ No azul imenso do mar/Olhei a cidade sorriso/ E vi Maceió tão feliz/ Mostrando tanta riqueza/ Ao povo desse país. By Pitanga.”

SIRIGUELA. Estou com sorte pra ganhar frutas. Ontem, foi um tanto assim de Siriguela. Se fosse eu, encarregado de  escrever um tratado sobre essa fruta, diria: tem o sabor do pecado. Pois queremos sempre degustá-la com uma bebida alcoólica forte! Sua semente é amundiçada! Toma conta praticamente de quase todo o fruto. Enquanto que sua carne [polpa] suculenta, é um manjar dos deuses.

“A siriguela [ou ciriguela, ou seriguela, ou ceriguela] nome científico: Spondias purpúrea L. Possui 18 espécies, sendo 06 delas encontradas no Brasil. Nativa da América Central, é de fácil adaptação a climas tropicais, áridos e semiáridos. Rica em vitamina C, e fibras alimentares. É ótima para reduzir a incidência de câncer de cólon.O fruto é ainda chamado de Ameixa-da-Espanha, cajá vermelho, ciroela, e jacote. Fonte: diariodonordeste.verdesmares.com.br”

“AMUNDIÇAR, verbo[AMUNDIÇADO adjetivo] : Sem educação, de mau comportamento, grosseiro, rude. Fonte: dicionáriobrasileirodaLínguaPortuguesa2.”

Uma campanha publicitária na tevê, mais especificamente na rede Globo de Televisão, sobre o próprio jornalismo da emissora. Tem essa música de fundo:

“Eu não sei dizer/ Nada por dizer/ Então eu escuto/ Se eu não entender/ Não vou responder/ Então eu escuto/ Eu só vou falar/ Na hora de falar/ Então eu escuto/ Lá,lá,lá,lá…

É a música “Fala”, interpretada por Ney Matogrosso. É composição de João Ricardo, Lunil e Zé Rodrix. É a última faixa do primeiro álbum da banda “Secos e Molhados”, 1973”. A música traduz um pouco do que sinto, do meu silêncio, das últimas semanas, sem nada escrever. Talvez seja isso. O caju, não podia ficar de fora.

CAJU. Sempre que me perguntam: que fruta eu mais aprecio? Lá me vem ele à boca. Palavra doce que um dia falei pra alguém! Entremeada de saliva. Pra mim fruta temporã, de fim de ano. Até carnaval os cajueiros mais atrasados ficam carregados! Os maturis do cercado de Seu João Augustinho [ pai do amigo, professor e confrade Manuel Augusto Azevedo] lá na infância costumavam vingar-se de nós, meninos traquinos, enchendo de nódoas nossas roupas. Garantia de uma boa “pisa” de mamãe.

 “MATURI: Palavra indígena, usada nos estados do Nordeste brasileiro, para definir um caju novo. Também a castanha verde do caju usado como ingrediente na culinária. By José Luiz – SP Fonte: dicionarioinformal.com.br

“PISA: Substantivo feminino: Ato de pisar; Sova, surra, tunda [nordeste brasileiro]. Fonte Google.com”

Pronto. Taí. Mais uma crônica. Feita de frutas, músicas, lembranças. E eu, pensando que não teria, por um bom tempo NADA POR DIZER…

UM POUCO DE HUMOR PRA ENCERRAR

MAIS VERDADES ABSOLUTAS:

SABIA QUE O CARRO MAIS RÁPIDO DO MUNDO, É O CARRO QUE CORRE MAIS QUE TODOS OS OUTROS CARROS?

SABE O QUE DISSE O FAZENDEIRO QUE ROUBARAM SEU TRATOR?  -FUI ROUBADO!

SABIA QUE VOCÊ PODE SALTAR DE PARÁQUEDAS, SEM PARÁQUEDAS? MAS SÓ UMA VEZ!

JOÃOZINHO NA AULA:

– NA FRASE: “O ARTISTA JÁ TEM MAIS DE 20 ANOS DE CARREIRA”. Aonde está O SUJEITO?

-Pôxa! Professora! Deve está muito longe. Né? 20 anos correndo!

BODE GAIATO,   JUNIN na Aula:

-VOCÊS SABIAM QUE OS SERES HUMANOS SÓ CONSEGUEM ENXERGAR O QUE ESTÁ ATÉ 5Km DE DISTÂNCIA?

-ISSO NÃO É VERDADE PROFESSORA! A LUA MESMO, ESTÁ A 3.800Km DE DISTÂNCIA E NÓS CONSEGUIMOS ENXERGAR!

 

Fabio Campos, 31 de Janeiro de 2024.

NAS VOLTAS DO MUNDO…

Foto: Larisa Koshkina / Pixabay

Eis que já estamos num novo ano: 2024. 2023 é página virada. Uma folha branquinha chamada ano novo está na nossa frente, possibilitando nova caminhada. Novas formas de ler e escrever o mundo! Existe lá no mais profundo do nosso ser uma chama acesa. Alguns a chamam de fé. Outros a chamam de esperança. É como um facho de luz. Pode estar tênue como a luz de uma vela. Bem como pode estar ardente e forte como uma pira olímpica. Só depende nós.

Haverá sempre os que dirão: “Ora! Apenas mudou o calendário. As contas à pagar são praticamente as mesmas, os problemas apenas mudaram de ano, as pessoas com quem convivemos ano passado continuam convivendo este ano. Colegas de trabalho, familiares, amigos de infância que estão por perto e nem valorizamos, outros que estão distantes, e quão avidamente gostaríamos de vê-los.”

A exceção claro, fica por conta dos que nos deixaram. Tanto no ano passado quanto já esse ano. Cada um com seu grau de importância, nos deixou. Não contive as lágrimas, ao ver, na tevê, uma criança lamentando a morte dos pais e irmãos na guerra de Israel contra Hamas. A guerra desumana, cruel, inexplicável!

Mário Jorge Lobo Zagallo, Franz Beckenbauer, a filhinha de nossa confreira Lícia Maciel, meu amigo Joninhas [ Jonas Francisco de Souza. *23/07/1964 + 29/12/2023]. Não tive a oportunidade de estar perto, ou de os conhecer pessoalmente alguns de vocês. No entanto lamentei profundamente cada uma, de suas partidas.

“’Somos seres que sentimos profundamente e buscamos sempre um sentido de sermos quem somos. Vamos desde o nosso nascimento e por toda a vida, registrar o que vivemos em nossa memória, e daí extrairmos nosso sentido de existir. Tiramos de todas as experiências algo que significa nós mesmos e que será registrado nesse ser profundo, nossa verdadeira essência. Por Marly Terra Verdi. Membro do grupo de estudos de psicanálise de São José do Rio Preto -SP.”

Convido-vos a caminhar. A estrada está a nossa frente. Vamos ser caminheiro, um João Andante, “nas estradas que o mundo tem” como dizia, o saudoso Paulo Diniz; Encaremos com humildade tudo que Deus preparou para nós

Olha só que interessante: “A Johnnie Walker maior marca de de uísques do mundo, criada no ano de 1867, na Escócia. Em sua logomarca podemos visualizar um Lord bem vestido, na posse de uma bengala. No Brasil no ano de 2018, nasceu a marca “João Andante” uma cachaça produzida na cidade de Passa Tempo, em Minas Gerais. A “João Andante traz em sua logo um maltrapilho carregando uma trouxa de roupas. A expressão “João Andante” é tradução de Johnnie Walker. Fonte: Google.com”

UM POUCO DE HUMOR PRA ENCERRAR

VERDADES ABSOLUTAS DITAS NO WATSAP

VOC^SABIA? 60 SEGUNDOS passa em 1 Minuto na ÁFRICA?

SABIA? QUE UM BANDO DE PÁSSAROS VOANDO EM “V” terá um lado maior se naquele lado tiver mais PÁSSAROS?

SABIA? A MAIOR CAUSA de DIVÓRCIOS são os CASAMENTOS?

SE TODOS OS ALUNOS QUE ADORMECEM EM SALA DE AULA Fossem colocados deitados lado a lado na grama eles DORMIRIAM MAIS CONFORTÁVEIS?

A LUA É MAIS IMPORTANTE QUE O SOL Porque a LUA ilumina a NOITE. E o SOL ilumina de DIA que já é claro!

 

Fabio Campos 09 de Janeiro de 2024.

Falando sobre autismo

O principal símbolo do autismo, reconhecido mundialmente, é a fita ou laço colorido em forma de quebra-cabeça. (Foto: Divulgação)

Fazendo uma retrospectiva na história do autismo podemos voltar ao século XVIII é analisar o caso de Hung Blair de Borgue que durante um julgamento tinha o comportamento de ecolalia (distúrbio da fala com característica principal repetição de palavras de frases ditas por outras pessoas mesmo que não façam sentido).

E o que seria o autismo? O autismo é um transtorno do neurodesenvolvimento infantil genético só que multifatorial que acarreta em uma serie de inabilidades na comunicação, socialização, padrões restritos e ritualísticos do comportamento. Mas quando falamos fator genético multifatorial o que poderia ser isso?

De forma simplificada, para que uma criança desenvolva o autismo os pais precisam ter essa carga genética e alguns fatores ambientais/sociais/biológicos podem acarretar que esse gene se desenvolva, por exemplo: obesidade materna, idade avançada dos pais, prematuridade do bebê, mas para que a criança desenvolva o transtorno do espectro autista ela precisa ter essa herança genética dos pais que acaba sendo “ativada” por outros fatores.

Durante o crescimento e desenvolvimento a criança típica ela de forma progressiva ao passar dos meses vai evoluindo e correspondendo com alguns comportamentos esperados de acordo com o seu tempo de vida, aos 2 meses é esperado que a criança reaja a sons altos, expresse felicidade quando os pais caminham até ele, entre outros comportamentos nas áreas cognitivas, sociais e de comunicação.

O autismo pode se expressar de diversas formas e por isso que na sua denominação tem espectro, além disso tem que avaliar o quanto de prejuízo os sintomas do TEA causam na vida dessa criança/pessoa autista e partir disso determinar em qual nível de suporte vai se enquadrar, o autismo não é avaliado por leve ou grave e sim o quanto de suporte a pessoa autista vai precisar para enfrentar essas inabilidades pertinentes ao transtorno.

O austimo não é um transtorno da moda como se escuta falar, ao estudar a história a relatos bem antigos de casos e tentativas de diagnósticos até se chegar ao nome autismo e ser incluído no DSM – 5 como um transtorno do neurodesenvolvimento, já que no passado pensava-se que era um tipo de esquizofrenia. O ponto chave está em desmistificar o transtorno, os comportamentos da pessoa com autismo e quanto mais cedo fechar o diagnóstico e tratamento terapêutico adequado mas chances da pessoa autista ter um bom desenvolvimento melhorar o nível de suporte.

ENCONTROS, DESENCONTROS

Foto: Freepik

Mais uma etapa de nossas vidas vai se completando. Mais um ano se passou. Muitos vão filosofar: “É mais um, ou menos um em nossas vidas?”. “Foi o ano que passou, ou nós que passamos por ele?” Isso depende do ponto de vista de cada um. Sou dos que acreditam na idéia de que há três tipos de pessoas, com relação à visão que tem de mundo: Há os otimistas, e tudo o que está pra acontecer pra ele vai dá certo! Sua positividade é algo impressionante! Se atiram aos seus projetos, na vida e no mundo, de corpo e alma. Há os pessimistas, àquele que são totalmente inverso ao primeiro. Pra ele a tendência das coisas não darem certo vem em primeiro lugar! Assim como há os indiferentes, pra ele tanto faz como tanto fez.

Parece que vivemos eternamente vivendo fases e ciclos. A vida biológica mesmo, é uma etapa de seis estágios: fase intrauterina; pré-infância; infância; adolescência; idade adulta e senilidade ou velhice. Nesse ínterim ocorrem a sucessividade dos anos. Neles vivenciamos períodos de formação: religiosa, de estudos escolares, de formação profissional, de anos de trabalho, de vida matrimonial ou de solteiro.

A vida porém não pode jamais resumir-se a essa sucessão de ciclos e fases. Ela é muito mais que isso. A vida é à cima de tudo “bonita” como assim o saudoso Gonzaguinha perpetuou na sua música. Hoje pela manhã, do nada comecei a cantarola uma música antiga que diz assim: “Mas um ano se passou, e nem sequer ouvi falar seu nome, a lua e eu”. Pesquisei agora, descobri que é de Cassiano. Me trouxe muito boas lembranças de infância e juventude. Da tão acolhedora casa dos meus pais.

E penso, não tínhamos, seja qual for o aspecto social, patrimonial, poder aquisitivo, conhecimento, maturidade, experiências de vida, nada. E no entanto éramos tão felizes. Hoje olho lá pra trás e só tenho a agradecer a Deus, e a minha mãe Nossa Senhora pelos caminhos que trilhei, e ter chegado aonde cheguei. E como estiveram tão presentes no meu caminhar.

Percebo a vida e os anos como uma sucessão de encontros, desencontros e reencontros. Estávamos reunidos em família na noite de natal última. Dias antes alguém formou um grupo dos que iriam participar, no aplicativo watsap da rede de internet. E entre uma postagem de vídeo engraçado e um comentário sobre o encontro nos divertíamos bastante. Meu filho na ocasião do evento bolou e pos em prática uma idéia interessante: Todos os presentes iriam sentar-se numa poltrona previamente arranjada pra isso. E iria dizer o que gostaria de dizer a si mesmo no natal de 2024. A filmagem seria guardada numa cápsula do tempo que só será aberta daqui a exatamente um ano.

No dia seguinte, o grupo de watsap que tinha o título “Natal em Família” virou “Ano Novo em Família”. E aí já começaram os comentários, as brincadeiras, as resenhas. E quem iria levar o arroz com uva passa que não podia faltar? Gente e aquela lasanha quem levou? Que gosto duvidoso! E de repente alguém diz lá no grupo: “Pessoal! Infelizmente eu não vou poder ir pro Revellion da família. Já tenho outro compromisso.” Aí mais outro também diz o mesmo. E mais um.

Mas alguém comenta no grupo que outros parentes que não puderam estar na noite de natal com a gente, vão estar na virada de ano novo. A vida é isso! Um eterno momento de encontros, reencontros e desencontros. Nesse penúltimo dia do ano quero desejar a todos um FELIZ ANO NOVO! Repleto de realizações. “Que seja eterno enquanto dure” como bem disse Vinícius de Moraes.

UM POUCO DE HUMOR PRA ENCERRAR

O AMOR é como GASOLINA

Custa Caro Acaba Rápido e

Pode ser Substituído pelo ÁLCOOL

O CARA NO RESTAURANTE

-Garçon! Eu Sou Alérgico a GLÚTEN, Sou VEGETARIANO

NÃO BEBO NADA DE ÁLCOOL. O que você me Sugere?

-Que vá embora. Aqui é uma Churrascaria NE Hospital?

Hospital de Santana celebra mais de 150 mil exames em um ano

Foto: Ascom HRCRM

O Hospital Regional Dr. Clodolfo Rodrigues de Melo, unidade administra pelo InSaúde – Instituto Nacional de Gestão e Pesquisa em Saúde, contabilizou, entre janeiro de 2023 até dezembro deste ano, mais de 76 mil atendimentos. E está fechando o ano com um balanço altamente satisfatório, entre as principais iniciativas administrativas destaca a reforma do Centro Obstétrico, e com a aquisição de equipamentos e materiais novos, assim como os reparos de toda as áreas internas e externas.

A unidade oferece atendimento nas especialidades de Ginecologia/Obstetrícia, Cirurgia Geral, Clínica Geral, Pediatria e Radiologia, além de cirurgias de baixa e alta complexidade. Entre os serviços e exames, a unidade de saúde disponibiliza Análises Clínicas, Raio-X, Ultrassom, Serviço de Pronto Atendimento, Tomografia, Urgência, Emergência, Serviço de parto normal e cesariana.

Realizamos aproximadamente 47 mil exames de imagens, mais de 6 mil cirurgias, 14 mil atendimentos ambulatoriais, 15 mil atendimentos ambulatoriais, 9 mil internações e mais de 141 mil exames laboratoriais.

O Hospital atende pacientes de vários municípios e estados vizinhos como Sergipe, Pernambuco e Bahia, tendo em vista que nossa unidade é porta aberta. A unidade possui atualmente 142 leitos, divididos em leitos clínicos, leitos cirúrgicos, leitos obstétricos, leitos pediátricos , UTI adulto. UTI e UCI neo.