Artigo: Na Ciência, o justo pagou pelo pecador

12 out 2021 - 13:13

Fábrica da Volkswagem Caminhões e Ônibus, que junto a CBMM vai desenvolver bateria de Nióbio (Foto: Divulgação)

Esse mês, out/2021, foi realizada a 1ª Feira do Nióbio do Brasil, em Campinas (SP). No evento pesquisadores apresentaram a criação da 1ª bateria de Nióbio do mundo, desenvolvida no Brasil. Uma bateria para carros elétricos, que carrega em 6 min. 

Nióbio é um metal utilizado na fabricação de motores, aeronaves, foguetes, mísseis, marcapasso, tomógrafos, aparelhos de ressonância magnética, etc. Muito resistente a altas temperaturas e à corrosão. Apesar da sua imensa importância esse metal pode ser substituído. No entanto mais de 90% das reservas de nióbio do mundo está no Brasil. 

O Acordo de Paris é um tratado mundial envolvendo 194 países que se propõe a tomar medidas para diminuir o aquecimento global. Uma das soluções propostas para o problema em 2015 foi a produção de veículos elétricos, para evitar a emissão de gazes do efeito estufa dos combustíveis fósseis e assim diminuir o aquecimento global. Portanto o veículo elétrico é a tendência do futuro.    

Hoje vendemos a matéria-prima, o nióbio, e compramos os produtos feito desse metal. Entendo que com a criação dessa bateria poderá aumentar a demanda do nióbio para a produção de carros elétricos, assim como o consumo interno, tanto da matéria prima, o metal, como dos produtos derivados dele.   

O Brasil, com suas riquezas naturais, aliadas ao desenvolvimento tecnológico, nesse momento pode estar dando um grande passo. O país pode não ter sido o “pioneiro nas pesquisas sobre o Zika virus” como foi alegado, mas pode ser em relação a bateria de nióbio para carros elétricos. Favorecendo a ciência na área tecnológica, a preservação do meio ambiente a nivel global e a economia local.  

Recentemente comentei sobre pesquisas falhas e superficiais que apontaram o Zika vírus como a causa da microcefalia das crianças em 2015. Valeu a pena investir nessas pesquisas? O que não é de se estranhar que depois disso recursos tenham sido cortados para a ciência, como lamentou o ministro Marcos Ponte em 08/10/2021. Foi quando, na Ciência, o justo pagou pelo pecador. Mas isso ainda pode ser corrigido, e que a justiça seja feita!  

Observe que pesquisas sérias e promissoras do Brasil para o mundo podem ter sido prejudicadas e comprometidas pela falta de valores éticos e morais de alguns, como honestidade, compromisso e responsabilidade. Precisamos avançar também nessa área. Vamos trabalhar valores humanos com a população brasileira? Faça a sua parte.  

Desde 2008 a equipe pedagógica do programa Cinco Minutos de Valores Humanos para a Escola disponibiliza gratuitamente material didático, tentando contribuir com o desenvolvimento de valores humanos básicos e universais com crianças, jovens e adultos, veja CLICANDO AQUI

Em seu contexto, do seu jeito, procure contribuir para o desenvolvimento de valores como Honestidade, Justiça, Compromisso, Responsabilidade, Respeito, entre outros. Se o nosso material puder auxiliar de alguma forma o seu trabalho, disponha, ele continua disponível. E não esqueça: O justo só paga pelo pecador quando não existe JUSTIÇA.  

Por Rosita Capelo Fonteles – colaboração

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.