Ao contrário dos boatos, máscaras são eficazes e seu uso é obrigatório em AL Função das máscaras é reter gotículas de saliva que podem carregar o vírus e contaminar outras pessoas ao falar ou tossir

07 Maio 2021 - 17:00


Foto: Agência Alagoas

Circulam em Alagoas informações de que “estaria comprovado” que o uso de máscaras não ajuda na prevenção contra a Covid-19. As ideias propagadas não passam de boatos. Além de recomendações internacionais e estudos que demonstram que a máscara reduz a chance de contaminação, o uso do item é obrigatório por lei  e multas podem ser aplicadas em caso de descumprimento. 

No início da pandemia existiam muitas dúvidas sobre as formas de prevenção ao novo coronavírus. Com o avanço das descobertas científicas a máscara foi adotada em todo o mundo como um importante instrumento para reduzir as chances de contaminação. Apesar disso, muitos boatos tentam atrapalhar as medidas de prevenção. 

A recomendação para uso de máscaras pela população em geral foi divulgada em junho de 2020, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS), por meio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), reconheceu a importância do uso do item de tecido por toda a população para prevenir a transmissão da doença causada pelo novo coronavírus e atualizou o seu guia de orientações  a partir de evidências científicas.

Antes mesmo disso, ainda em fevereiro de 2020, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês), agência do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, já recomendava o uso de máscara e publicou, inclusive, uma pesquisa  com a conclusão de que o uso de máscara e a restrição de refeições em bares e restaurantes ajudaram a diminuir a transmissão do vírus, o que reduziu as taxas do aumento de casos e de mortes. 

Outro estudo, publicado pela revista científica Royal Society Open Science, produzido por cientistas de diferentes universidades do Reino Unido, evidenciou que as máscaras são capazes de reduzir em até 99,9% o risco de espalhar as gotículas de saliva que transportam a covid-19 ao falar ou tossir. 

Em entrevista à AFP , o principal autor do estudo, Ignazio Maria Viola, especialista em dinâmica de fluidos aplicados na Escola de Engenharia da Universidade de Edimburgo, defendeu o uso das máscaras na prevenção do contágio. “Não há dúvida de que as máscaras podem reduzir consideravelmente a dispersão de gotículas potencialmente carregadas de vírus”, afirmou. 

 Mesmo assim, a OMS explica e alerta que apenas as máscaras não são suficientes para evitar a disseminação do vírus. Elas são uma ferramenta a mais no combate à disseminação do vírus. “Máscaras por si só não vão proteger da Covid-19”, disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. Por isso, a importância do distanciamento social e da higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool 70º. 

Obrigatoriedade

O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei 14.019/2020, publicada no Diário Oficial da União no dia 2 de julho, que torna obrigatório o uso de máscaras no transporte público e também em prisões.

Em Alagoas, o governador Renan Filho sancionou, no dia 19 de abril, a Lei Nº 8.407, publicada em edição suplementar do Diário Oficial do Estado (DOE), que tornou obrigatório o uso de máscara de proteção contra a Covid-19 em locais públicos em todo Estado de Alagoas. O descumprimento da Lei pode acarretar multas de até R$ 505,98 para cidadãos e R$ 5.059,80 para empresas.

Alagoas Sem Fake

Com foco no combate à desinformação, a editoria Alagoas Sem Fake verifica, todos os dias, mensagens e conteúdos compartilhados, principalmente em redes sociais, sobre assuntos relacionados ao novo coronavírus em Alagoas. O cidadão poderá enviar mensagens, vídeos ou áudios a serem checados por meio do WhatsApp, no número: (82) 98161-5890. 

Da Agência Alagoas

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.