“AL venceu a 2ª onda da pandemia sem colapsar rede hospitalar”, diz Alexandre Ayres

26 jul 2021 - 17:00

Secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, durante entrevista à TV Pajuçara (Foto: Reprodução / TV Pajuçara)

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, comemorou, nesta segunda-feira (26), a vitória sobre a segunda onda da pandemia de Covid-19 em Alagosas. A celebração ocorreu em suas redes sociais e em entrevista para o Programa Fique Alerta, na TV Pajuçara.

“Passamos por momentos muito difíceis e hoje a gente vê essa redução de casos e óbitos por Covid-19 em Alagoas. Ontem, quando eu recebi o boletim, foi realmente um alívio ver os dados e passou um filme pela minha cabeça, por tantos momentos de tensão que nós vivemos nesses últimos 16 meses. Anunciei nas minhas redes sociais que Alagoas venceu a segunda onda da pandemia de Covid-19, mas, sem colapsar a sua rede hospitalar, sem faltar oxigênio e sedativos. Então, a gente vive um novo momento aqui no Estado e a saúde tem muito o que comemorar”, ressaltou o gestor.

Apesar dos números da doença estar diminuído no Estado, o gestor da saúde alerta para que todos tomem a segunda dose da vacina. “Esse ano foi diferente do ano passado, porque agora temos a vacinação. Então, não dá para entender que algumas pessoas abandonem a segunda dose da vacina. A gente venceu essa batalha da segunda onda, mas, precisamos acelerar a vacinação”, disse Ayres.

Segundo o Ministério da Saúde (MS), no decorrer da semana, está previsto o envio de 186.580 doses de imunizantes para Alagoas. Do total anunciado pelo governo federal, a primeira remessa de 81.750 doses é da AstraZeneca, a segunda, com 17.300 doses, também é da AstraZeneca, seguida por 53.600 doses da CoronaVac e 33.930 doses da Pfizer.

De acordo com o último boletim da Secretaria de Saúde de Alagoas (Sesau), já foram aplicadas no Estado 1.725.734 doses. Desse total, 1.235.554 foram destinadas à primeira dose (D1) e 490.180 para a segunda dose (D2).

Programa Opera Alagoas – Em agosto será lançado o Programa Opera Alagoas, que pretende zerar as filas de atendimentos a outras doenças. “As pessoas focaram muito no enfrentamento à pandemia, com a preocupação com a Covid-19, e deixaram, ‘entre aspas’, outras doenças de lado. E isso fez com que aumentasse muito a nossa demanda reprimida de cirurgias, de exames, de consultas”, salientou o secretário de Estado da Saúde.

Por Suely Melo / Agência Alagoas

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.