Acusado de atentado em cartório de Olivença se escondia em cemitério Polícia Civil efetuou a prisão na sexta-feira, mas somente neste domingo divulgou.

31 out 2021 - 12:32


Provas para disputa das 500 vagas aconteceram no domingo (29) (Foto: Márcio Ferreira / Assessoria SSP-AL)

O homem acusado de assassinar Damiana Roberto Correia Mélo, de 45 anos, e balear sua filha, Dayrla Roberto Correia de Mélo, 21, se escondia dentro do cemitério da cidade, mais precisamente na catacumba da avó.

A informação foi divulgada pela Polícia Civil, que prendeu Elvison Silva Vilela Ferreira, 37, na última sexta-feira (29), mas somente neste domingo (31) deu detalhes da detenção.

“Após a prisão, o suspeito relatou aos policiais civis que jogou a arma utilizada no crime na barragem da cidade enquanto fugia em uma moto, que deu problemas no caminho e também foi abandonada”, diz a nota da PC.

Ainda em depoimento a polícia, o acusado alegou que queria matar a ex porque teria deixado com ela uma quantia em dinheiro no valor de R$ 10 mil. Quando pediu de volta, ela teria dito que tinha apenas R$ 3 mil.

O advogado do acusado acompanhou todo o desenvolvimento que culminou com a prisão do autor. A Policia Civil disse que fará solicitação de uma varredura na barragem do município, com o objetivo de localizar a arma do crime.

O caso continua sendo investigado pelo delegado Hugo Leonardo, titular da Delegacia Regional de Santana do Ipanema, que representou o pedido da prisão do acusado.

O delegado-geral da Polícia Civil, Carlos Reis, informou ainda que o secretário de Segurança Pública, Alfredo Gaspar, pediu total empenho no esclarecimento e captura dos envolvidos, também nesse caso.

Da Redação com informações da PC-AL

Comentários


Importante! Este site utiliza cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes. Ao continuar a navegar neste site, você concorda com o uso de cookies.