Ações de combate ao furto de energia são intensificadas em Alagoas Mais de 22 mil imóveis com irregularidades em todo o Estado.

21 out 2019 - 10:20

Foto: Assessoria

Desde março, quando assumiu a concessão de energia do estado, a Equatorial Energia Alagoas tem intensificado as ações de combates às perdas. Os dados são alarmantes. Das 45 mil inspeções realizadas pela distribuidora, foram encontradas irregularidades em mais de 22 mil imóveis, o que representa um percentual de 50% de desvio nos imóveis fiscalizados.

O prejuízo estimado pela empresa com o furto de energia e as ligações clandestinas é de R$130 milhões. Este recurso poderia ser destinado para ações de manutenção, operação, expansão e modernização do sistema elétrico, para levar energia com mais qualidade aos lares alagoanos.

As fraudes (adulterações de equipamentos de medição) e desvios (circuitos que alimentam as cargas/equipamentos eletroeletrônicos, sem passar pelos medidores) são práticas adotadas por consumidores com contratos regulares com a Companhia que, por meio de condutas ilícitas, buscam artifícios para reduzir parte da energia consumida. Essa ação criminosa é passível de punições legais, prevista no Código Penal Brasileiro. Só este ano, 09 pessoas foram presas em flagrante por furto de energia em operações da polícia no estado de Alagoas.

O popular “gato” de energia compromete a qualidade do fornecimento, pois como as irregularidades utilizam cargas que não são informadas a concessionária, a rede elétrica não suporta a demanda extra, o que pode provocar oscilação e a falta de energia na região. Além disso, põe em risco a segurança da população já que os desvios não atendem os padrões de fornecimento, ocasionando o rompimento de cabos, curtos-circuitos e até mesmo incêndios.

A energia furtada, consumida e não faturada, representa ainda uma perda de receita para os Governos Federal, Estadual e Municipal, pois com o desvio de energia não há a arrecadação de impostos como o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias), a CIP (Contribuição para custeio da Iluminação Pública) o PIS (Programa de Integração Social) e o COFINS (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social), que estão inclusos nas contas de energia elétrica. Verba esta que poderia estar sendo revertida pelo poder público em benefícios para a população.

O gerente de Serviços Técnicos e Comerciais da Equatorial, Júlio Everton, explica que as inspeções ocorrem diariamente em todo estado e ressalta a importância dos clientes no combate a este crime. “Pedimos o apoio da população para que denunciem qualquer suspeita de furto de energia ou de ligação clandestina. Além de afetar o fornecimento e colocar vidas em risco, parte do custo da energia consumida de forma irregular é rateado com todos os consumidores na tarifa da conta de luz. Como a energia não é faturada, a empresa deixa de arrecadar recursos que poderiam ser destinados para melhoria do sistema. Perdem ainda União, Estado e municípios que deixam de recolher tributos”, comentou o gerente.

As denúncias podem ser feitas na Central de Atendimento da Equatorial através do telefone 0800 082 0196 ou no site www.equatorialalagoas.com.br. Não há necessidade de se identificar. Depois de registrada no sistema, uma equipe será encaminhada para realizar a inspeção.

Por Assessoria / Equatorial Energia Alagoas

Comentários