Acusado de matar homem após ser expulso de festa é condenado a 12 anos de prisão

13 nov 2018 - 10:30

Foto: Divulgação

O réu Marcos André Batista, acusado do homicídio qualificado, por motivo fútil, de José Antônio de Brito, em Arapiraca, foi condenado a 12 anos de reclusão. O júri popular foi conduzido pelo magistrado da 5ª Vara Criminal da Comarca, Alfredo dos Santos Mesquita, nesta segunda-feira (12).

O juiz concedeu o direito do acusado apelar em liberdade, uma vez que o mesmo é réu primário, possui bons antecedente e residência fixa. “Não consta que o réu cometeu qualquer outro ilícito, após sua soltura, observando que já decorreram nove anos, restando evidenciado que o réu não é indivíduo afeito à prática delitiva”, explicou.

De acordo com a denúncia, o réu forçou uma criança de dois anos a ingerir bebida alcoólica durante uma festa na casa de José Antônio. A vítima teria ficado indignada com o ocorrido, e acabou expulsando Marcos André de sua residência. Após trinta minutos, o acusado retornou ao local e efetuou diversos disparos contra o anfitrião, que morreu no local.

O júri popular integra o Mês Nacional do Júri, que é promovido pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em parceria com o Ministério Público, Defensoria Pública e órgãos de segurança de Alagoas. A expectativa é que nessa semana a força-tarefa realize 35 sessões, dos 150 processos pautados para o mês de novembro.

Por Guilherme Carvalho Filho / TJAL

Comentários