Estudantes visitam Reserva Tocaia em Santana do Ipanema; veja como foi

12 abr 2017 - 11:02

Além do contato direto com a fauna e flora, os estudantes foram a todo momento apresentados ao valor histórico que tem o local.

Alunos vivenciaram experiência diferente (Foto: Cortesia / Marcelo Fausto)

Alunos vivenciaram experiência diferente (Foto: Cortesia / Marcelo Fausto)

Um grupo de alunos de uma escola pública estadual na cidade de Santana do Ipanema vivenciaram uma experiência inesquecível, nesta terça-feira (11), após contato direto com a natureza.

Liderados pelos professores Marcelo Fausto e Clerisvaldo B. Chagas, os estudantes da Escola Helena Braga foram até a Reserva Tocaia, a primeira Área de Preservação Permanente do bioma Caatinga no país.

Além do contato direto com a fauna e flora, os estudantes foram a todo momento apresentados ao valor histórico que tem o local. Um deles foi visto ao visitar a Igrejinha das Tocaias, local onde aconteceu uma emboscada com mortes de inocentes no tempo da escravidão.

O relato completo deste dia foi descrito pelo pelos professores responsáveis, em especial o Clerisvaldo B. Chagas, que enviou um pequeno texto ao site Alagoas na Net. Confira logo abaixo.

Visando entender os biomas de Alagoas, particularmente a Reserva Tocaia com vegetação de caatinga, em Santana do Ipanema, aconteceu uma festa. Dentro do Projeto Ambiental Reserva Tocaia, os alunos da Escola Estadual Professora Helena Braga das Chagas foram conduzidos de ônibus até o local.

Ali fizeram uma visita a chamada Igrejinha das Tocaias ─ vizinha à reserva ─ local onde aconteceu uma emboscada com mortes de inocentes no tempo da escravidão. Houve um abraço simbólico de alunos e professores em torno da igrejinha, cujo santo é São Manoel da Paciência.

O episódio da emboscada tornou-se histórico porque aconteceu com a família de um dos netos do fundador da cidade em 1787. Dali os alunos seguiram até o local da emboscada, cem metros adiante, até uma grande pedra de onde partiram os tiros.

Na ocasião, professores leram para todos o Cordel do professor Clerisvaldo, segunda edição exclusiva para a escola e para o Projeto, a “Igrejinha das Tocaias, sua História”. Os alunos acompanhavam a leitura com a explicação do autor e o livreto de cordel na mão. Muitos foram até à pedra e chegaram até o cimo.

Em seguida fomos visitar o interior da igrejinha e fazer as devidas observações. Ainda cedo nesse turno matutino, todos entramos na Reserva Tocaia onde chuvas dos últimos dez dias transformaram a paisagem seca em um verde espetacular. Como o grosso das terras se concentra em área de serrote, fomos subindo a encosta pela trilha rodeada de mata nativa.

Não chegamos até o topo dos 250 metros por questões de segurança, mas uma clareira plana nos deu suporte para as investigações da flora e da fauna da Reserva. Os alunos perguntavam e anotavam, discutiam o tema, ouvindo seus professores.

Infelizmente o guardião e dono da RPPN ─ Reserva Particular do Patrimônio Nacional, estava viajando, o que poderia ter ampliado o conhecimento dos visitantes. E nesta agradável manhã de temperatura amena e céu ameaçando chuva, os que fazem a Escola Helena Braga, após cumprida a missão, iniciaram a descida do Serrote Pintado. Conhecimento e festa para todos. Muito antes do meio-dia estava encerrada a visita que alcançou enorme sucesso entre professores e adolescentes.

A Escola continuará o projeto em sala de aula e, ao término, uma exposição fotográfica será exposta e apresentada por estudantes em vários lugares particulares e públicos sobre o “Pulmão Verde” preservado de Santana do Ipanema.

Por Lucas Malta / Da Redação